segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Harmonia pelo Não-Agir

-
Tao não age,
E por esse não-agir tudo é agido.
Se reis e príncipes assim fizessem,
Todas as coisas do mundo prosperariam por si mesmas
E se, mesmo assim, os homens tivessem desejos,
Tao os satisfaria pela simplicidade
Do seu intimo ser.
Quem se une ao Uno,
Não tem desejos,
Onde não há desejos há paz.
E onde há paz,
Tudo é harmonia e felicidade.

Explicação: Este agir pelo não-agir é o famoso wu-wei, dos chineses, o misterioso ‘não-fazer’ ou ‘não-interferir’, que tudo realiza e resolve.

O homem superficial vive na ilusão de que os eu ruidoso fazer e dizer sejam a causa de grandes efeitos; mas o homem de interioridade profunda sabe que o seu silencioso ser é fonte das grandes realizações e a solução de todos os problemas, embora esta fonte-Eu se sirva dos canais-ego.
O Eu invisível é a causa, o ego visível é o canal.
O profano só conhece canais sem fonte.
O místico quer uma fonte sem canais.
O homem cósmico faz fluir as águas da fonte-Eu pelos canais-ego.
O Uno do seu Ser unifica o Verso do seu Agir, realizando o homem univérsico.

-
Lao-Tse_Tao Te King