segunda-feira, 22 de março de 2010

Lula na Onu? [22.03.10]


22 de março de 2010 N° 16282 Alerta

FUTURO DE LULA - Possibilidade de o presidente brasileiro ocupar o cargo de secretário-geral da entidade aumenta.

De simples insinuações a movimentos dignos de campanha eleitoral, é cada vez mais palpável a possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se candidatar ao cargo de secretário-geral da ONU.

No final de semana, foi a vez de o jornal britânico The Times publicar reportagem sobre a provável intenção do brasileiro de suceder Ban Ki-moon no comando das Nações Unidas.

Em julho do ano passado, Zero Hora ouviu membros do governo e estudiosos em relações internacionais sobre a possibilidade de Lula alçar voos além-mar. A ideia veio reforçada por declarações elogiosas do recém-eleito presidente dos EUA, Barack Obama, dizendo que Lula era “o cara”, e do presidente da França, Nicolas Sarkozy, que defendeu a entrada do brasileiro no Conselho de Segurança da ONU.

Segundo o The Times em sua edição do último sábado, “diplomatas dizem que Lula da Silva, que deixa o cargo em janeiro, pode buscar o posto mais alto da diplomacia mundial quando o primeiro mandato de Ban Ki-moon expirar, no fim de 2011”.

O assessor da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, não negou a possibilidade em entrevista concedida ao jornal.– Ele (Lula) tem um grande interesse em questões internacionais, no processo de integração da América do Sul.

Para o diário, o estilo pessoal do presidente brasileiro e sua capacidade para manter relações amigáveis com todos os lados – com a China e com os Estados Unidos, com o Irã e com Israel – elevou seu reconhecimento internacional.

Isso apesar de analistas apontarem falhas que comprometam as ambições do brasileiro, principalmente no que toca aos direitos humanos. Um dos casos mais graves e que despertou a antipatia internacional foi o da morte do dissidente cubano Orlando Zapata, após uma greve de fome.

Questionado por ter se abstido durante o episódio, Lula depois comparou o militante político anticastrista a criminosos comuns.– Não se pode questionar direitos humanos só quando convém – afirmou a vice-diretora para as Américas da Anistia Internacional, Kerrie Howard, entrevistada por Zero Hora na edição de ontem

=

Agora, vem as questões:

=> é possivel, Lula na Onu?

=> e em sendo possivel, vc sabe porque?

=> alias, vc sabe o que é a ONU, como ela foi formada e o que realmente ela representa?

_

Pois bem, adentraremos agora o universo das TEORIAS CONSPIRATÓRIAS que cercam o tema 'ONU'.

_

ORIGEM DA ONU?

Para entender melhor a origem da ONU precisamos voltar ao ano de 1844 na Pérsia (atual Irã).

Foi nessa época em que o jovem - Siyyid Ali Mohamad (1819-1850) com apenas 25 anos anunciou ser o Q’aim (aquele que se levanta).E desde então ele ficou conhecido como o Báb (A porta).

Para os xiitas, ele deveria ser aquele que precede o 12 Imã oculto. Mas os xiitas aguardam de forma direta a revelação desse Imã, por esse motivo e ter anulado as leis do Alcorão, o Báb foi aprisionado em vários locais, sendo finalmente fuzilado em Tabríz, em 1850, por um pelotão de 750 soldados. Após Sua morte, mais de 20000 de Seus seguidores foram martirizados.

* Para os cristãos verdadeiros, ele é o sétimo rei do livro de apocalipse (aquele que convém que dure um pouco de tempo) e que antecede o oitavo rei (Ap 17:11): E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo. (Apocalipse 17:10)


Abaixo temos um resumo dos principais feitos do Báb para a nova ordem mundial:


1) Entenda como o Báb anulou:

a)) Alcorão: Em dezembro de 1844, o Báb partiu para Meca, onde são feitas as orações do ramadan, e realizou um ritual bem diferente. Ele matou nove animais em seu nome. A morte de 9 animais representa a unificação das nove principais religiões. Após esse sacrifício, ele circundou a Kaaba. Esse círculo representa a submissão do islã ao babismo que foi a religião criada por ele. A forma circular na Kaaba e a morte dos animais criou um objeto semelhante ao lado que é uma estrela de nove pontas. E assim o Sinal e o número 9 foram consagrados na nova ordem mundial. E agora só faltava a revelação do nome do imã oculto número 12 para dar inicio a nova economia mundial (AP 13:17).

b) A Bíblia: Como sabemos, o número que representa o cristo é o sete (Apocalipse 1:12). O Báb se considerava o último manifestante de cristo. Antes do sacrifício, ele se considerava regido pelo número 7. Ou seja, 1 (uma manifestante de DEUS) /7 (um suposto cristão ou as sete voltas na Kaaba). Se dividirmos esse número (1/7) nós obtemos o PI que representa a volta circular que ele fez na Kaaba: 0,142857. Como ele anulou os ensinamentos donovo testamento, ele realizou a operação inversa que é a multiplicação. Se multiplicarmos 0,142857 por 7 temos: 0,999999 que é o número sagrado da nova ordem. E agora sim ele poderia interpretar a Bíblia e o Alcorão da maneira que bem quisesse, pois ele recebeu poder espiritual para começar a sua obra.

2) A implantação do babismo em algumas seitas atuais: O ano de 1844 foi marcado por cálculos, sonhos e visões sem qualquer fundamento Bíblico. O primeiro erro cometido na igreja antiga foi feito por William Miller que cometeu o fiasco de calcular a volta de cristo para esse ano. O cristo dos seus cálculos era nada mais e nada menos que o próprio Báb. Quando os remanescentes do dia da decepção deram continuidade aos seus ensinamentos errados, o babismo foi inserido através de sonhos. Uma pessoa que mereceu grande destaque foi Ellen G. White, que acabou criando a Igreja Adventista do sétimo dia. E hoje o Apocalipse adventista, formado pelo Papa e o presidente americano, servem de porta para a nova ordem mundial, pois colocando esses líderes em evidência na mídia, o governo oculto pode continuar trabalhando tranqüilamente.

A implantação do babismo também aconteceu com Joseph Smith. Ele deixou a seguinte profecia para o ano de 1844: 'Quando o Salvador aparecer vê-Lo-emos como é. Veremos que é um homem como nós. (130, 01)'.

E hoje os mórmons aguardam a chegada da estrela de nove pontas que trará a paz global na terra.


Uma das seitas mais recentes onde o babismo foi implantado é a IURD (igreja universal do reino de DEUS), o empresário Edir Macedo (dono dessa denominação) diz ter recebido revelações de que o estadista José governará a terra. Esse empresário acabou escrevendo o livro “O plano de poder”, onde ele convoca a comunidade evangélica para participar da nova ordem mundial.O estadista José também pode ser encontrado no Qayyúmu’l-Asmá ( Comentário da Surata de José) criado pelo Báb.


3) O uso de tatuagens: O Báb também escreveu um livro chamado “O Bayan Persa.” É nesse livro que contém a lei para o uso de tatuagens na nova ordem mundial, hoje, essa identificação planetária poderá evoluir muito com a descoberta do laser de 1 terawatt. Esse tipo de laser poderá transferir uma imagem em frações de segundo futuramente. Resultado de uma pesquisa realizada:


“Notamos que não existiu efeito térmico, ou seja, cortamos o material, utilizando enorme quantidade de energia, e não houve aquecimento”, conta Vieira. Com isso, ele explica, será possível aplicar a mesma técnica em tecido humano.”


http://www.radiobras.gov.br/ct/2002/materia_181002_5.htmhttp://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010115070321

4) O Anuncio do próximo manifestante: E assim … o Báb espalhou os seus seguidores Babis pela Pérsia, mais especificamente entre os sunitas, para aguardarem a chegada do prometido, do qual ele deixou essas palavras:

“Bem-aventurado é Aquele que fixa o olhar na Ordem de Bahá’u'lláh e rende graças a seu Senhor!” (13:6 Vahid)


Resumo: Nove anos após a proclamação do Báb (1844),surge a mística proclamação do profeta sem rosto chamado Baha’u’llah (1853). O bahaismo agora não se limita apenas a uma mudança no islã, mas em uma construção de uma nova ordem mundial política, social e econômica que abrangerá toda a terra. Para que tudo funcione de acordo com o seu projeto, o arquiteto do universo provoca a divisão na maçonaria. Agora com todos os seus livros e epístolas terminados só falta escolher os locais para a construção de suas instituições “divinamente” ordenadas.


Após a morte do Báb, os seguidores da fé báb (os babis ) ficaram indignados com o martírio de seu mestre e realizaram um atentado frustrado ao Xá da Pérsia. Alguns foram colocados pelo xá em uma prisão chamada Siyáh-Chál (a cova negra localizada no Teerã ), entre os prisioneiros estava um discípulo do Báb chamado Mírzá Husayn’ ‘Ali (1817-1892).


Exatamente como o Báb anunciou em seu livro (o Bayán), após 9 anos e em 1269 AH, ano nove do calendário islâmico (1853 do nosso calendário), Mirzá Husayn é acordado por uma Donzela ornamentada (a bíblica Rainha dos Céus ) e estas palavras foram ouvidas em toda parte : “Verdadeiramente, Nós Te faremos vitorioso por Ti Mesmo e por Tua pena. Não Te aflijas pelo que Te há acontecido, nem temas, por que Tu estás em segurança. Muito breve Deus levantará os tesouros da terra – homens que Te auxiliarão por meio de Ti Mesmo e de Teu Nome, com que Deus revigorou os corações daqueles que O reconheceram.”


E nesse ambiente fétido e cheio de insetos, pois os esgotos da cidade Teerã passavam por essa prisão, o corpo de Mirzá Husayn foi revestido de poder e passou a se chamar Baha’u’llah (que significa a glória de Deus). O espírito que se apossou do seu corpo era tão forte que mesmo acorrentado e vivendo nessas condições não foram capaz de impedir a criação dos alicerces da nova ordem.


O prometido (o senhor das religiões) chegou, proclama os Bahá’is pelos quatro cantos do mundo! Para a ONU ele é o cristo da nova era que concretizará as metas do milênio, para os maçons ele é o Grande Arquiteto do Universo, ele é o estadista José aguardo por Edir Macedo (dona da IURD) que lhe cobrirá com riquezas infinitas e prosperidade, para o Báb ele completou a tríade da economia divina (Sinal, nome e numero de letras de seu nome) , ele foi o décimo segundo Imã oculto descendente de ali dos xiitas, o Imã Rusayn aguardado pelos sunitas, o Shah Bahram (o maitreya), anunciado por Zoroastro que triunfaria sobre Ahriman e inauguraria uma nova era em seu cavalo branco e para os cristãos verdadeiros o oitavo rei descrito no livro de Apocalipse.


Por um lado era 'Ele' descendente de Abraão , através da esposa, Katurah, e, por outro, de Zoroastro, bem como de Yazdigird, último rei da dinastia de Sasániyán. Era descendente, também, de Jessé, e pertencia – do lado de Seu pai, Mírzá ‘Abbás, mais conhecido como Mírzá Buzurg – um nobre intimamente associado com os círculos ministeriais da Corte de Fath-’Alí-Sháh – a uma das famílias mais antigas e de maior renome de Mázindarán.


A proclamação de Baha’u’llah atingiu proporções mundiais e não se limitou a uma renovação no islã. Os antigos babis agora passaram a se chamar Bahá’is.

A primeira função dos Bahá’is era espalhar as boas novas e colonizar a Rússia. O imperador Czar Nicolau II foi o primeiro a ouvir o seu clamor e aceitá-lo como deus. Isso provocou uma divisão na maçonaria que causou o seu assassinato em um Ritual Maçônico.

Baha’u’llah continuava a enviar epístolas para os dois lados da maçonaria e quanto mais ele fazia isso, mas atiçava a ira nas duas divisões.

Albert Pike (um maçom materialista) x Czar Nicolau II (um maçom espiritualista) foram um exemplo dessa divisão.


Ele continuou a escrever a sua obra em várias prisões, mas foi cidade prisão de Akká que surgiu o livro mater o Kitáb-i- aqdas em 1873, a carta magna da nova ordem mundial.

Em 1877, com a ajuda do Imperador Czar Nicolau II, Baha’u’llah sai da prisão e vai morar em sua mansão em Akká.

Em 1891 Bahá’u’lláh revela a Epístola ao Filho do Lobo que se transformou em eu testamento.

Em 1892, após uma breve enfermidade, falece Baha’u’llah na sua mansão- santuário em Akká.


Após nove dias do seu falecimento, o seu testamento com nove lacres foi aberto.

Um dos principais documentos era a epístola o filho do lobo que foi direcionada principalmente para as seguintes personalidades:

=> Ao Papa Pio IX,

=> para o Imperador da Áustria,

=> outra epístola para Napoleão III, um clamor aos principais governantes da época para se unirem na futura ONU,

=> e uma epístola para a Rainha Vitória dizendo que da sua descendência nasceria o grande executivo mundial.


Em 1893, um ano após a morte de Baha’u’llah, surge a primeira instituição divina do seu governo “ O Parlamento das religiões” em Chicago.

Os registros da conferência assinalam uma palestra proferida pelos Reverendos presbiterianos George A. Ford e Henry H. Jessup. O parlamento das religiões foi a primeira instituição a receber o sinal de Baha’u’llah que é a estrela de nove pontas.


Durante a proclamação do Báb e Baha’u’llah quatro igrejas cristas foram tragadas pelo seu governo que são:

=> As testemunhas de Jeová,

=> A igreja Adventista do Sétimo dia,

=> A igreja Mormom.

=> e a igreja presbiteriana.

Com a Rússia devidamente inserida na nova ordem mundial, agora é a vez da fé Bahá’i adestrar aos Estados Unidos da América, Europa, Inglaterra, Egito e Haifa (Israel).

Por isso Baha’u’llah designou e treinou o seu filho Abdu’l’bahá para criar os alicerces da administração Bahá’i (a Casa Universal de Justiça) e a liga das Nações que se transformou hoje na ONU.


O ministério de Abdu’l’bahá
Resumo: A expansão da fé não se limitou a proclamação do Báb em 1259 DH (1844 D.C.) que conquistou os sunitas, a igreja adventista do sétimo dia, as testemunhas de Jeová ou a igreja mormon; e nem mesmo com a proclamação de Baha’u’llah, após nove anos da proclamação do Báb, em 1269 DH ( 1853 D.C.) com a conquista da igreja presbiteriana ou da Rússia e seus aliados.

Agora chegou o momento de conquistar a Babilônia Americana, comunicar para todas as sociedades secretas que o prometido chegou, treinar os executivos, políticos , economista, filósofos, religiosos e esotéricos, escolher o local onde as instituições divinamente ordenadas por Baha’u’llah seriam construídas tanto no oriente como no ocidente.

Foi assim que Abdu’l’bahá (o mestre da globalização) partiu da Pérsia em um navio transformando a teoria do plano de governo mundial em prática.

É muito importante nesse momento observar a total sincronia dos anos no calendário maometano (DH), pois todos os eventos desde a proclamação do Báb até a construção da ONU foram feitos no ano nove.

Para cumprir tamanha missão, a figura impar do filho de Baha’u’llah, Abbás Effendi (1259 – 1339 DH que corresponde ao nosso calendário a 1844-1921 D.C.), foi designado como interprete das escrituras Baha’is e o seu sucessor.

E desde então ele mudou o seu nome para Abdu’l’Bahá ( o servo da glória). Entre 1911-1913 Abdu’l realizou a maior campanha de evangelização global de todos os tempos. O objetivo da sua campanha não era converter as pessoas em Bahá’is; e sim submeter toda humanidade aos ensinamentos de Baha’u’llah.

Na Inglaterra [1911] Abdu’l, foi condecorado pelo governo desse país, seu objetivo foi agraciar a coroa britânica com o cargo de executivo mundial no futuro. Essa indicação encontra-se escrita na epístola enviada a Rainha Vitória.

Abdu’l também esteve em Paris proferiu várias palestras. O seu objetivo aqui foi agraciar a Europa como exemplo da futura unidade financeira no governo mundial. Nesse país também aconteceu a explicação da Epistola enviada a Napoleão III que criou a I guerra mundial.

Mesmo antes da II guerra mundial, o exército Alemão rende-se aos ensinamentos de Abdu’l e fizeram uma viagem muito misteriosa para Pérsia, para ouvir os conselhos do mestre. Baha’u’llah também deixou estratégias para a criação do exército mundial.

Mas foi no ano 1329 DH (1912 D.C.) que Abdu’l chegou a América. Esse foi o principal objetivo de toda a sua expedição. Após percorrer uma boa parte do país e rodeado de futuros globalistas, finalmente ele encontra o local apropriado para a construção da ONU. Ele gostou muito da região costeira de Nova York, bem próxima ao mar. Após a escolha do local, ele proferiu uma palestra, e disse as seguintes palavras .

“..Sua entrada portuária, suas pontes, prédios e largas avenidas são magníficos e belos. É realmente uma cidade maravilhosa. Como Nova Iorque teve todo esse progresso na civilização material, espero que também progrida espiritualmente no Reino e no Convênio de Deus (…) Rezo para que vós sejais as manifestações do amor de Bahá’u'lláh….” ( 11 DE ABRIL DE 1912 Palestra de Abdu’l na Residência do sr. e sra. Edward B. Kinney Avenida West End, 780, Nova Iorque ( do livro a paz universal).

Posteriormente a sede das nações unidas foi construída na cidade de Nova York entre 1368- 1369 DH ( 1949 e 1950 DC) financiada pela família Rockefeller.

Se os Ingleses colonizaram a América, os Persas foram além disso. Quer os americanos gostem ou não eles foram colonizados pelos Persas. Isso explica a grande aversão entre os EUA e o Irã nos dias atuais.

Mas a expansão da fé foi mais longe ainda! Abdu’l proferiu palestras em várias igrejas que hoje pregam o pseudo-cristianismo, pois todas elas são servas de Baha’u’llah e se espalharam pela América latina.

Outro momento histórico foi o encontro da maçonaria ensinada por David Pike com Abdu’l. Pike pregava a vinda de um cristo materialista. Por esse motivo Abdu’l proferiu palestras no centro de teosofia e na construção do templo maçônico em Nova York explicando que sem Baha’u’llah jamais o executivo mundial poderá governar a terra. Pike também profetizou que seria necessário três guerras, para se estabelecer a nova ordem mundial, mas Abdu’l profetizou apenas II.

Com esse pronunciamento, Abdu’l criou uma nova divisão na maçonaria francesa, Inglesa, Russa, Americana e alemã.

Isso provocou duas guerras mundiais (maçonaria materialista x maçonaria espiritualista) exatamente como ele profetizou.

Essa luta pelo poder está descrita no livro “A Besta Escarlate.”E assim Abdu’l se despede da América e vai para o Egito, onde ele confirmou o lastro de outro para a futura economia mundial e volta para Haifa (Israel).

Em Haifa ele começou a criar os alicerces das instituições Baha’is e santuários, mas com a sua morte em 1339 DH (1921 D.C.) ele indicou como o seu sucessor o filho Shoghi Effendi que foi o responsável pela última era da expansão Bahá’i .

O ministério de Shoghi Effendi
Resumo: Após a morte de Abdu’l’Bahá, o seu filho Shoghi Effendi (1897-1957) expande a Fè Bahá’i em escala mundial. Para que tal façanha seja realizada, Effendi organizou todas as diretrizes do governo durante o período em que ocorreu as duas guerras mundiais.

Com a ajuda de doações via Unesco, a fé investe no monte Carmelo, constrói os santuários Bahá’is e a Casa Universal de Justiça que por sua vez controla todas as agências da ONU através de representantes da comunidade mundial Bahá’i no ECOSOC – (Conselho Econômico e Social da ONU), o segundo órgão mais importante da ONU após o Conselho de Segurança. Agora é só implantar o plano de governo em cada país via ONU.

Após ter completado a sua viagem missionária de globalização, Abdu’l’ Bahá volta para Haifa – Israel em 1913 e começa a coordenar as construções do santuário do Báb e de Bahá’u’lláh entre outras articulações políticas até o dia da sua morte em 1339 DH ( 1921 D.C.). Com isso encerra-se o período místico da trindade Bahá’i composta por: Báb, Baha’u’llah e Abdu’l’bahá.

Com a nomeação de Shoghi Effendi no testamento de Abdu’l’bahá, a fé deixa de ter seus ensinamentos centralizados em uma única pessoa e se transforma em uma comunidade mundial.

Os ajustes para a criação da união entre as confederações idealizada por Baha’u’llah foram feitas após a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945).

Com o fim da segunda guerra, aconteceu a partilha de Israel pela ONU (1947 e 1948), Shoghi Effendi participou das negociações com o recém formado governo. A partilha da Terra Santa foi distribuída da seguinte forma: um território palestino, um estado judeu e a fé Baha´’i recebeu o Monte Carmelo como prêmio.

Durante os primeiros anos, a comunidade Bahá’i trabalhou supostamente exercendo consultoria para a ONU através do ECOSOC sendo a primeira Organização não governamental (ONG) do mundo.

A Comunidade Internacional Bahá’í atua em caráter consultivo junto ao Conselho Econômico e Social (ECOSOC) e junto ao Fundo de Assistência à Infância das Nações Unidas (UNICEF). Os escritórios da Comunidade, em Nova York e Genebra, e bahá’ís de numerosos lugares participam regularmente de conferências, congressos e seminários relacionados à vida sócio-econômica de nosso planeta.
InfoBahá’i

Na media em que as doações dos empresários eram feitas via UNESCO, pois nesse período vários milionários cooperaram com a fé para abaterem o valor no imposto de renda, a comunidade Baha´’i pode terminar de construir a sua sede administrativa no monte Carmelo em 1963.

A sede administrativa é formada pela Casa universal de Justiça e a Guardiania. Shoghi Effendi exercia tanto a função executiva como a legislativa até o final de sua vida. Ele foi o tradutor dos livros de Bahá’i para o Inglês, terminou de supervisionar a construção dos santuários Bahá’is e estabelecia as diretrizes para a comunidade. Effendi era a autoridade suprema do governo mundial (acima da ONU) e ele era auxiliado por outros nove 9 membros da comunidade Bahá’i.

Segundo o testamento de Abdu’l’bahá ele deveria ter indicado seus sucessores, mas ele não o fez. Isso aconteceu por que as escrituras Baha’is são extremamente ocultistas, muitas coisas não foram reveladas explicitamente por Baha’u’llah para a comunidade.

Effendi sabia que o governo mundial seria completado após a retirada de Baha’u’llah do abismo, onde os 27 viventes entrarão no paraíso de Akká para estabelecer a nova ordem mundial.

Esse profecia é esperada por xiitas, sunitas, falsos cristãos, Judeus cabalistas e Judeus ortodoxos e todos os aderentes da nova era, mas ela é mencionada no Alcorão.

Com a morte de Effendi, a Casa universal de Justiça funciona com apenas os nove membros eleitos pela comunidade. Eles aguarda a chegada de dois líderes espirituais, com poderes místicos para auxiliarem o governo do 'Anticristo' ? ( A besta do mar), mas esse governo somente surgirá com a retirada de Baha’u’llah do abismo.

Em quanto o grande dia da revelação não chega, o governo mundial trabalha da seguinte forma:

A Casa Universal de Justiça atua como poder supremo e hoje é formada por nove homens que são: Peter Jamel Khan (1987) ; Hooper Cameron Dunbar (1988) ;Farzam Arbab (1993) ; Kiser Barnes (2000) ; Firaydoun Javaheri (2003) ;Paul Lample (2005) ; Payman Mohajer (2005) ; Gustavo Correa (2008) ; Shahriar Razavi (2008).

A fé Bahá’i prega tanto a igualdade entre homens e mulheres, mas não possui nenhuma mulher no poder supremo do governo. Dessa forma podemos ver como esse governo mundial está sendo construído totalmente com mentiras. Para tentar tapear a opinião mundial, a Fé Bahá’i colocou como líder no ECOSOC uma mulher chamada Bani Dugal.

É através dela que os planos da nova ordem mundial chegam a todos os países inclusive o Brasil. A comunidade bahá’i local procura o presidente recém eleito e lhe apresenta o plano de governo mundial. Esse deve seguir à risca o plano em troca da liberação de recursos financeiros.

Resumo da notícia:
Membros da Assembléia Espiritual Nacional do Brasil têm reunião com o recém-eleito Presidente do Brasil Nós estamos felizes em informar que o Sr. Luís Inácio Lula da Silva, candidato do Partido dos Trabalhadores e eleito Presidente no último dia 27 de outubro recebeu uma delegação de quatro membros da Assembléia Espiritual Nacional do Brasil (…) A reunião foi caracterizada por extrema cordialidade e os seguintes documentos foram oferecidos a ele com breve comentários de parte de cada um dos representantes bahá’ís na reunião:


- Os Sete Vales
- O documento sobre Bahá’u'lláh
- A Prosperidade da Humanidade
- A Promessa da Paz Mundial
- Momento Decisivo para Todas as Nações
- O documento preparado pela Assembléia Espiritual Nacional do Brasil para a eleições de 1995 com sugestões para os novos Presidente, Governadores e Parlamentares.

Fonte: ABEN

O principal livro para preparar a humanidade em aceitar a nova ordem mundial chama-se “os sete vales.” Suas vozes soam como um leão procurando a quem possa tragar a alma. E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, os sete trovões emitiram as suas vozes. (Apocalipse 10 : 3)

Referências literárias usadas:A presença de DEUS (Shoghie Effendi), A paz Universal ( Abdu’l’bahá) e o Chamado do Senhor das hostes (Baha’u’llah).
_

ONU = Governo Mundial? É uma realidade ou um mito?

O Governo Mundial não é uma ameaça: é uma realidade; já está instalado e em pleno funcionamento. O que ocorre é que quem está submerso no processo não percebe, tal como Maria Antonieta que, ao mandar o povo comer brioches já estava quase sem cabeça e não sabia de nada! Quem tem autoridade moral – e logo, logo, militar – sobre todo o mundo hoje em dia? Quem dita as normas de conduta ética? Quem tem o poder de guerra e de paz? Não é a Organização das Nações Unidas?

Estamos acostumados a tomar como certo tudo que a ONU diz e determina. Suas estatísticas são incontestáveis. Suas recomendações são ordens. Tudo que de lá vem é bom, por princípio! Pois não é lá que se defende a paz e a harmonia entre os homens? Uma espécie de deus de uma religião pagã?

Seus funcionários se metem em tudo através das diversas ‘agências’ – sofisma que será empregado até poderem usar o nome verdadeiro: Ministérios Mundiais! A burocracia já atingiu níveis nunca alcançados em nenhum outro lugar, nem mesmo na URSS.

Recomendo darem uma olhada em http://www.unsystem.org/ para verificarem o grau com que estamos aprisionados à ela.

São mais de 130 agências, comissões, sub-comissões, delegacias, inspetorias, etc., das quais conhecemos uma parte ínfima mas pelas quais já se pode perceber o tremendo poder de que dispõem.


=> É a UNESCO que determina os currículos do mundo inteiro.


=> É a OMS que diz o que podemos comer, como devemos cuidar de nosso corpo e mente, que medidas sanitárias devemos usar.

=> A OMC determina como deve ser o comércio mundial.

=> A AIEA determina quem pode ter armas nucleares.

=> A UNICEF estabelece as categorias nas quais temos que cuidar de nossos filhos, quantos devemos ter.

=> A FAO distribui os plantios agrícolas.

=> O complexo bancário FMI/BANCO MUNDIAL/BID decide quais países serão economicamente viáveis, quais devem falir (como fizeram com a Argentina após a Guerra das Malvinas/Falklands, no que Estulin está absolutamente correto).


São tantas as ‘agências/ministérios’ que sequer sabemos ao certo, quem, determina a falácia chamada IDH – Índice de Desenvolvimento Humano.


Da mesma forma que a campanha contra o fumo foi um teste bem sucedido, como denuncia Estulin, para medir o grau de sujeição hipnótica da população mundial, a campanha do desarmamento também o é. A absurda aversão ao cigarro e aos fumantes prova que uma propaganda subliminar bem feita é capaz de converter facilmente milhões em robôs ou cães de Pavlov: toca a campainha os cães salivam, acenda um cigarro e os robôs se enchem de indignação! Ninguém se espante se algum dia a OMS disser que andar de quatro faz bem para a coluna, aumente exponencialmente o número de quadrúpedes na Terra, todos alegrinhos com as ‘melhoras’ obtidas.


A mesma coisa se esperava da campanha pelo desarmamento. Como tudo na ONU passa necessariamente pelo Conselho de Segurança, como é que alguém pode acreditar que o desarmamento interessa à ONU se os cinco Membros Permanentes, com direito de veto, são os cinco maiores produtores e exportadores de armas do mundo?


Ingenuidade tem limite, a partir do qual é burrice! A prevista oposição dos EUA permite aos demais votarem tranqüilos contra seus próprios interesses econômicos pois sabem que a culpa recairá, como sempre nos malvados EUA fazedores de guerra. Mas os EUA não são inocentes! O que impede seu governo de votar a favor e fingir-se de bonzinho é algo que tem mais de 200 anos: a Segunda Emenda à Constituição – e é dificílimo emendar a Constituição – e o poderoso lobby da NRA, National Rifle Association.

A campanha anti-fumo começou pelos EUA, povo extremamente preocupado com a saúde; a do desarmamento pelo Brasil, possivelmente por ser considerado um povo atrasado, governado por paus mandados da ONU e fácil de convencer. Mas não contavam com o fato de que há vida inteligente por aqui capaz de organizar uma eficiente campanha para se descolar da pecha de defensores das armas em si, e se mostrar defensores do direito do cidadão à sua defesa e de sua família. A organização Pela Legítima Defesa, a APADDI-ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE DEFESA DOS DIREITOS E DAS LIBERDADES INDIVIDUAIS, e a ONG Viva Brasil conseguiram reverter uma derrota certa em acachapante vitória.


A MISTIFICAÇÃO HIPNÓTICA [ matéria veicula no mídia sem máscara]
Criada dos escombros de uma das mais sangrentas guerras da história humana por uma população exausta ansiando por paz após seis anos de matanças, a ONU teve as condições propícias para já nascer hipnótica: as pessoas queriam se convencer de que a paz eterna é possível se criado um mecanismo internacional de diálogo entre as nações.

Aí fica fácil iludir todo mundo, pois esta é a única condição sine qua non para o hipnotismo: o paciente desejá-lo.

Mesmo seu inspirador não tendo as qualificações adequadas para defensor da paz: Josef Stalin, o segundo maior carniceiro da história só perdendo para seu dileto discípulo Mao Zedong.

A organização já nasceu fruto da mentira pois um dos países fundadores, a URSS, jamais pretendeu respeitar a Declaração dos Direitos do Homem que cinicamente aprovava.


Com o nascimento da ONU nascia simultaneamente a assimetria entre o tratamento dado às Nações: enquanto as democracias passaram a ser cobradas permanentemente pelo respeito aos direitos humanos, as ditaduras comunistas defendiam para si o hipócrita ‘princípio da autodeterminação dos povos e da não interferência em assuntos internos’. Hoje o Islã faz exatamente a mesma coisa!

É impressionante como pessoas que se dizem céticas, não acreditam, p.ex., em pesquisas eleitorais que em algum tempo se encontrarão com a realidade dos votos e serão desmascaradas se erradas, ao mesmo tempo têm uma fé cega nas estatísticas da ONU e tudo que vem de lá.

=> Quem checa as estatísticas da ONU?

=> Quem pode refutá-las e desmascará-las?

Isto é impossível – seria necessário uma organização de igual tamanho.

Acredita-se na autenticidade delas por quê? Fé? Dados que não podem ser refutados podem ser fraudados no sentido de atingir seus fins de dominação mundial.


Não é sem base que desconfio pois existe um sem-número de falsidades envolvendo esta organização, além das já apontadas. A começar pelo seu objetivo: supostamente, a paz.

Seu belo símbolo – um globo terrestre branco sobre fundo azul celeste – convida à paz e à tranqüilidade. Mas a pomba branca da paz mais ainda e poucos sabem que foi encomendada por Stalin a Picasso, que além de oportunista era comunista – para hipnotizar o Ocidente com suas intenções ‘pacíficas’ e espalhar a crença de que os países comunistas, onde se matava oficialmente por qualquer vintém, eram os ‘povos amantes da paz’ em oposição aos países capitalistas, cruéis fazedores de guerras.


A ONU não quer a paz, é pura lorota! Quer é a guerra; quanto mais guerra mais justifica sua necessidade e mais se apresenta como a única solução. Se acabarem-se as guerras, acaba a ONU! Alguém acredita que interessa aos médicos acabar com todas as doenças e ficar desempregados? Ou que interessa aos advogados fazerem leis simples que todos entendam e possam se defender sozinhos? Claro que não, mas a grande maioria acredita que a ONU quer a paz – e sua conseqüente auto-extinção! Para não ir muito longe leio aqui mesmo no Mídia Sem Máscara um artigo de Caroline Glick em que ela diz que o Hezbollah e seus aliados ganharam o último round do conflito com Israel. Pode até ser que no plano tático sim, mas no plano estratégico de longo prazo só a ONU saiu ganhando com o aumento dos efetivos da UNIFIL para supervisionar o re-armamento do Hezbollah, novos foguetes sobre Israel, nova reação ‘desproporcional’, novo cessar-fogo, nova Resolução e mais capacetes azuis! Perdem Israel, Hezbollah, Líbano, Síria e Irã.


Para os donos do mundo que usam a ONU como instrumento não interessa a mínima ganhos táticos nem se importam com número de mortos, feridos, crianças, velhos; só interessa a estratégia de longo prazo de domínio mundial.

Perde principalmente os EUA, a única potência que poderia enfrentar a ONU simplesmente se retirando, parando de subsidiá-la e a expulsando das margens do East River! Quando Bush atacou o Iraque contrariando as decisões do Conselho de Segurança, deu o primeiro passo do que acreditei seria a desmoralização total da ONU. Mas não prosseguiu, apesar de ter nomeado John Bolton como Embaixador, que é um dos poucos que sabe realmente o que é a ONU. É a última esperança.


(*) Heitor De Paola.O autor é escritor e comentarista político, membro da International Psychoanalytical Association e ex-Clinical Consultant, Boyer House Foundation, Berkeley, Califórnia, Membro do Board of Directors da Drug Watch International, e Diretor Cultural do Farol da Democracia Representativa (www.faroldademocracia.org) . Possui trabalhos nas áreas de psicanálise e comentários políticos publicados no Brasil e exterior. E é ex-militante da organização comunista clandestina, Ação Popular (AP).
Referência:
www.midiasemmascara.com.br
http://www.midiasemmascara.org


Resumo: Os livros sagrados que controlam a ONU passaram por duas reformas. A primeira foi criada por Siyyid Ali Mohammad. Ele anulou o Alcorão e a Bíblia através de um ritual em Meca, consagrou o número 9 e a estrela de nove pontas, implantou o babismo (a religião criada por ele) no cristianismo, permitiu o uso de tatuagens e se não bastasse tudo isso, anunciou a vinda de outro profeta maior do que ele.
_

Portanto, Lula na Onu,[segundo o que depreendemos das Teorias Conspiratórias apresentadas] é o resultado de um projeto, da NWO. Sua indicação não se dará pelo 'discurso', mas sim, pelo 'comprometimento' com o projeto da N.W.O _ que com certeza ele assumiu com os verdadeiros lideres mundiais.

-

Não temos como encontrar a verdade, lendo apenas, matérias jornalisticas superficiais. A verdade se revela ao adentrarmos ao sub-mundo da informação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário