quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Insultar é uma Honra ?


Assim como ser insultado é uma vergonha, insultar é uma honra?

Por exemplo, mesmo que a verdade, o direito e a razão estejam do lado do meu adversário, não deixo de insultá-lo; desse modo, todas as suas qualidades passam a ser desconsideradas, e o direito e a honra passam a estar do meu lado.

Ele, pelo contrário, perdeu provisoriamente a sua honra - até conseguir restabelecê-la, não mediante direito e razão, mas por tiros e estocadas.

Logo, a rudeza é uma qualidade que, no ponto de honra, substitui ou se sobrepõe sobre as outras.

O mais rude tem sempre razão: para quê tantas palavras?

Qualquer estupidez, insolência, maldade que alguém possa ter feito, uma rudeza retira-lhes essa característica e elas são de imediato legitimadas.

Se, numa discussão ou conversa, outro indivíduo mostra conhecimento mais correcto do assunto, um amor mais austero à verdade, um juízo mais saudável, mais entendimento que nós, ou se em geral exibe méritos intelectuais que nos deixam na sombra, então podemos de imediato suprimir semelhantes superioridades e a nossa própria mesquinhez por elas revelada e sermos, por nosso turno, superiores, tornando-nos ofensivos e rudes.

Pois uma rudeza derrota todo o argumento e eclipsa qualquer espírito; isso se o oponente não tomar parte nela e replicar com outra maior ainda.

Não o fazendo, chegamos à vantagem no nobre desafio; desse modo, permanecemos vitoriosos e com a honra do nosso lado.

Verdade, conhecimento, entendimento, inteligência e espírito têm de ser desconsiderados e acabam por ser reprimidos pela divina rudeza.

Por conseguinte: as «pessoas de honra», tão logo são confrontadas com uma opinião diferente da sua ou simplesmente com um entendimento mais arguto que pode contradizê-las, preparam-se imediatamente para montar no seu cavalo de batalha, e se, numa controvérsia, lhes faltar um contra-argumento, procurarão uma rudeza, que servirá para o mesmo fim e é mais fácil de encontrar. Em seguida, vão-se triunfantes.

Nesse caso, já se vê o quão é justo dizer, em louvor do princípio da honra, que ele enobrece o tom em sociedade.

Arthur Schopenhauer.

_
As questões que emergem podem ser dentre outras as seguintes:

a) insultar é realmente uma honra, e o que é a honra?

b) se sim., podemos considerar então que nossa sociedade, egoica e desprezivel, tem como pilastra., tão somente a rudeza e portanto, não passamos de meros animais, corporificados, e muito pouco diferentes de qualquer outro animal predador do planeta?

c) em assim sendo, de que nos vale a intelectualidade?

d) medianamente a sociedade é a apenas um aglomerado de mentecaptos, inaptos ao processo construtivo e tudo não passa de um mero passa-tempo, onde o mais bruto e ignorante sempre é o mais honrado?

e) é possível relativizar a honra?

_

Honra: sentimento que leva o homem a procurar merecer e manter a consideração pública; consideração e homenagem à virtude, ao talento, às boas qualidades humanas; pundonor; bom nome; fama; glória; culto; virtude; virgindade; castidade; honestidade; dignidade; distinção.

-

Acautelemo-nos das trevas da ignorancia, pois elas são destruidoras da LUZ.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

PROGRAMA ESPIRITUAL - Martinismo


Mesmo não sendo uma religião o Martinismo é essencialmente cristão, e se utiliza de ferramentas e conhecimentos cristãos para a realização de seus propósitos espirituais.
O programa espiritual que se propõe tem como objetivo levar o praticante um estado de bem estar espiritual, de consciência da necessidade do trabalho teúrgico diário através da prece ou se preferirem da oração, enfim de dedicar parte de seu tempo em agradecer o seu criador pelas dádivas e conquistas diárias, porém com regras e com a constância necessária.
A Maior graça que podemos alcançar neste mundo material é a paz de espírito, o conhecimento e a sabedoria e este programa espiritual auxiliará muito quem busca o aprimoramento pessoal.

Para um resultado satisfatório são necessários esclarecer alguns pontos importantes :
Não questione os propósitos e meios ao qual estaremos utilizando. Há em nosso espírito todos os recursos de que necessitamos para a solução de nossas questões mais importantes do ponto de vista espiritual. As idéias acham-se presentes em nosso inconsciente e quando libertadas pela força da oração podem conduzir-nos no êxito de qualquer elevado e de finalidade autruista.

Para termos êxito neste trabalho espiritual devemos observar 3 coisas importantes:

1) O que desejo é justo? Se puder responder a essa pergunta afirmativamente, comece por agradecer ao criador de todas as coisas a justiça de seu julgamento.

“SENHOR MEU DEUS, TU PODES TODAS AS COISAS, TU PODES ME CONCEDER A GRAÇA QUE EU TANTO ALMEJO, CRIA SENHOR AS POSSIBILIDADES PARA A REALIZAÇÃO DE MEU DESEJO ESPIRITUAL; EM NOME DE YESCHOUÁ. AMÉM.”

2) Imagine em sua tela mental firmemente que seu objetivo espiritual vai se materializar. Crie na imaginação, a imagem de seu desejo realizado.

3) Coloque nas mãos do Criador esta questão e siga as orientações do Todo Poderoso. Pratique a crença e continue a sustentar no pensamento o que idealizou. Faça isso e ficará surpreso pelos caminhos estranhos através dos quais materializará seus ideais mais elevados.


É muito conveniente que a Oração acima seja repetida várias vezes durante o dia. Tantas quantas forem possíveis repetir. Aproveite todos os momentos disponíveis para fazê-la.

INSTRUÇÕES ESPECIAIS:
Nas páginas seguintes você tomará conhecimento do Programa Espiritual que deverá desenvolver. Leia todas as afirmativas de uma vez para gravar o conteúdo delas no espírito. Depois devemos começar pelo Domingo, que é o dia mais propicio o trabalho espiritual:

a) Leia uma oração de cada vez;
b) Procure memorizar o que leu;
c) Durante o dia, repita a afirmativa afim de gravá-la no espírito;
d) Afirme depois que acredita firmemente na veracidade de suas palavras.


As 07 (sete) primeiras afirmativas foram feitas por YESCHOUÁ. São as mais sábias e verdadeiras palavras até hoje pronunciadas.


1º Dia-Domingo: Se pedires Deus te dará. Se buscares, Deus te fará encontrar. Se bateres, Deus abrirá as portas. Pois tudo o que pedes: Recebes de Deus. O que buscas: encontras em Deus. A quem bate, Deus abrirá todas as portas.

2º Dia-Segunda: Em verdade vos digo, se dois dentre vós sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que desejardes pedir, isto será concedido por meu Pai que está nos céus. Porque, onde estiver dois ou três reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles.

3º Dia-Terça: Por isso vos digo, que tudo quanto pedires em oração, crede que receberá, e assim será para convosco.

4º Dia-Quarta: Se tens fé, cumpre saberes que tudo é possível aqueles que a tem.

5º Dia-Quinta: Não te disse eu, que se creres tu verás a glória de Deus?

6º Dia-Sexta: Tudo quanto pedires em Meu nome eu o farei. A fim de que o Pai seja glorificado através do Filho. Por isso repito: Se pedires alguma coisa em meu nome eu o farei serdes e vos será concedido.

7º Dia-Sábado: Se vós estiverdes em Mim, e minhas palavras estiverem em vós, pedires o que quiserdes e vos será concedido.

INSTRUÇÃO: Fim da primeira semana. Agradeça a DEUS pelas palavras orientadoras, confortadoras e inspiradoras de YESCHOUÁ. Releia as suas palavras mais uma vez antes que o dia termine. As sete afirmativas seguintes foram feitas pelos apóstolos de YESCHOUÁ, aqueles que conviveram com ele e dele receberam a missão espiritual. Não duvide de suas palavras, elas são profundamente verdadeiras.

8º Dia-Domingo: E esta é a confiança que temos com ELE: que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos atenderá. (São João)

9º Dia-Segunda: Se porém dentre vós, necessita de alguma coisa; peça a Deus, que dá a todos a liberdade e nada nos nega e ser-lhe-á concedido. Peça porém com fé em nada duvidando. Aquele que duvida não conseguirá coisa alguma de Deus. (São Tiago)

10º Dia-Terça: Se Deus estiver conosco, que poderá estar contra nós? (São Tiago)

11º Dia-Quarta: Posso vencer todas as coisas pelo poder de YESCHOUÁ. Ele me dá forças. (São Paulo)

12º Dia-Quinta: Mas eu bem sei em quem creio, e estou bem certo que ELE é poderoso para guardar o meu tesouro até o dia apropriado de me entregá-lo. (São Paulo)

13º Dia-Sexta: Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, nem jamais penetrou no coração dos homens as bençãos que Deus tem preparado para aqueles que o amam. (São Paulo)

14º Dia-Sábado: Tudo aquilo que é gerado por Deus, vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.

As afirmativas seguintes foram feitas por teólogos, psicólogos ou pessoas que passaram por uma profunda experiência espiritual. Não duvide delas pois tem o poder de abrir seu espírito para Deus através da fé.

15º Dia-Domingo: Nossa fé, ao iniciarmos em empreendimento duvidoso, é a única coisa, compreenda bem isso, é a única coisa que assegura o bom êxito dele.

16º Dia-Segunda: Todo problema pode ser solucionado de maneira acertada se fizermos orações afirmativas. As orações afirmativas libertam as forças por intermédio das quais se conseguem resultados.

17º Dia-Terça: É importante lembrar que você está tratando com a maior força existente no universo quando estiver fazendo sua oração. A força que criou o próprio universo – Deus. Ele pode criar os caminhos para a realização de seus desejos superiores.

18º Dia-Quarta: O poder da teúrgico da oração é manifestação de energia. Assim como existe técnicas científicas para a libertação da energia atômica, existem também processos científicos para a libertação da energia espiritual através do mecanismo da oração. Esta afirmativa é um deles.

19º Dia-Quinta: A capacidade de possuir e utilizar a fé e de conseguir a libertação da força espiritual que ela proporciona é uma habilidade que como qualquer outra deve ser estudada e praticada a fim de se chegar a perfeição.

20º Dia-Sexta: As atitudes são mais importantes que os fatos. Qualquer fato que enfrentamos, por mais penoso que seja, mesmo que pareça irremediável, não será tão importante como nossas atitudes para com ELE. Por outro lado, a oração e a fé podem modificar e dominar inteiramente um fato.

21º Dia-Sábado: Faça uma lista mental dos valores positivos que você possui. Quando encaramos mentalmente esses valores e pensamos firmemente realçando ao máximo, as nossa forças interiores começam a firmar-se e com o auxílio de Deus, tira-nos da derrota para conduzir-nos a vitória.

INSTRUÇÃO: Fim da 3º semana. Você já venceu um terço deste programa. Agradeça a Deus por isso. Releia as afirmativas passadas e renove propósito de não interromper esta atitude de aprimoramento espiritual.

22º Dia-Domingo: Conceba Deus como estando ao seu lado no trabalho, em casa, na rua, no automóvel, sempre perto; como um companheiro muito íntimo. Leve a sério o conselho de YESCHOUÁ: “ore sem cessar”, falando com Deus de maneira natural e espontânea, Deus o compreenderá.

23º Dia-Segunda: O valor básico na física é a força, o fator básico na psicologia é o desejo realizável. A pessoa que pressupõe o êxito, tende a possuí-lo.

24º Dia-Terça: Não alimente pensamentos negativos durante suas orações, somente pensamentos positivos é que dão resultados. Afirme agora: Deus está comigo, Deus está me ouvindo; ELE está providenciando a resposta certa para o pedido que lhe fiz.

25º Dia-Quarta: Aprenda hoje a teurgia da crença alimentando no espírito somente pensamentos positivos. Modifique seus hábitos, para crer ao invés de descrer. Aprenda a esperar, não a duvidar, procedendo assim, conseguirá a graça que almeja para o reino das possibilidades.

26º Dia-Quinta: A pessoa que confia em Deus e em si, que é positiva, cultiva otimismo e que se entrega a uma tarefa com a certeza de que será coroado de êxito, magnetiza sua condição. Atrai para si as forças criadoras do universo.

27º Dia-Sexta: Há uma profunda tendência para alcançar o que se imagina e o que se conserva gravado no espírito, mas é preciso que o nosso objetivo seja justo. Por isso, afaste do pensamento as idéias ruins, Nunca aceite que o pior poderá acontecer, espere sempre o melhor e o criador espiritual do pensamento, auxiliado por Deus, há de dar-lhe o melhor.

28º Dia-Sábado: O poder faz maravilhas. Você poderá conseguir as coisas mais extraordinárias pelo poder da fé. Por isso, quando pedir a Deus alguma graça, não alimente dúvida em seu coração, por mais difícil que ela seja de ser alcançada. Lembre-se de que o Poder da fé faz maravilhas.

INSTRUÇÃO: Fim da 4ª semana. Você já notou a diferença que suas afirmativas estão operando em você? Agradeça a Deus por isso e peça-lhe que continue aperfeiçoando cada vez mais.

29º Dia-Domingo: Lembre-se sempre: A dúvida veda o caminho para a força, a fé abre o caminho. O poder da fé é tão grande que nada há que Deus não possa fazer por nós, se permitirmos que ELE canalize a sua força através do nosso espírito.

30º Dia-Segunda:
Repita durante várias vezes hoje estas três afirmativas:
1º - Acredito em Deus libertando as forças que me darão a sabedoria tão desejada;
2º - Acredito que estou sendo ouvido por Deus;
3º - Acredito que Deus abrirá sempre um caminho onde não existe caminho.

31º Dia-Terça: O temor é grande inimigo aniquilador de personalidade humana e a preocupação é mais sutil e a mais destruidora de todas as doenças humanas. Entregue agora seus temores e suas preocupações a Deus Todo Poderoso. Ele saberá o que fazer com elas.

32º Dia-Quarta: YESCHOUÁ disse: “Se tiverdes fé, mesmo que ela seja do tamanho de um grão de mostarda, nada será impossível”. A Bíblia fala da fé de modo absoluto, real e verdadeiro. A fé não é uma ilusão, nem uma meta fora. Ela é um fato absoluto.

33º Dia-Quinta: Ter fé não é fazer força para crer. É passar de esforço para a confiança. É mudar a base de sua vida, passando a basear-se em Deus, e não em você apenas.

34º Dia-Sexta: Diz um ditado popular que devemos ver para depois crer. YESCHOUÁ nos ensina porém o contrário. Diz ELE que devemos crer para depois ver. Isto é, se tivermos fé e sustentarmos na imaginação a realização do que desejamos, brevemente este desejo se materializará. Assim basta crer para ver.

35º Dia-Sábado:
A fé, traz os acontecimentos do futuro para o presente. Mas se Deus demora atender-nos, é porque ELE tem um propósito: fazer endurecer mais nossa fibra espiritual através da espera ou então ELE demora para fazer um milagre maior. Suas demoras são sempre propositadas.

INSTRUÇÃO: Fim da 5ª semana. Você passou da metade deste programa. Agradeça a Deus por isso e renove seu propósito de não interrompê-lo.

36º Dia-Domingo:
Mantenha sempre a calma. A tensão impede o fluxo do pensamento. Seu cérebro não pode funcionar eficientemente debaixo de tensão nervosa. Enfrente tranquilamente seus problemas não tente forçar uma resposta. Mantenha o espírito tranquilo que a solução de seus problemas aparecerão serenamente.

37º Dia-Segunda: A medicina tem progredido, mas ainda não descobriu nenhum remédio ou vacina para nos libertar de nossos próprios temores ou conflitos emotivos. Uma expressão melhor de nosso íntimo e o desenvolvimento da fé em nosso espírito parecem formar a combinação perfeita para um auxílio permanente a qualquer um de nós.

38º Dia-Terça: Lembre-se que as afirmativas divinas são verdadeiras leis. Lembre-se também de que as leis espirituais governam todas as coisas. Deus disse através de YESCHOUÁ: “Se tens fé, cumpres saberes que tudo é possível àqueles que a tem”. Esta afirmativa é uma lei divina imutável.

39º Dia-Quarta: Não faças somente pedidos quando orar, afirme também que lhe estão sendo dadas muitas bençãos e agradeça-as. Faça uma oração em intenção de alguém com quem não simpatiza ou que tenha tratado mal. Perdoe depois esta pessoa. O ressentimento é barreira nº 01 da força espiritual.

40º Dia-Quinta: Manifeste sempre sua aceitação à vontade de Deus. Peça o que quiser mais esteja sempre pronto em aceitar o que Deus lhe der. Talvez seja melhor do que aquilo que você pediu.

41º Dia-Sexta: 700 anos antes de YESCHOUÁ um profeta israelita disse: não soubestes, não ouvistes ainda que o eterno Deus, o Senhor, o Criador de todas as coisas, não desfalece, não cansa, nem dorme? A compreensão é poderosa. Ele dá forças aos fracos e renova a resistência dos que a buscam. Foi uma bela notícia, não acha?

42º Dia-Sábado: Há um poder Supremo e este poder pode fazer tudo por você. Não tente vencer seus problemas sozinhos. Recorra a ELE e usufrua de seu auxílio. Porque se sentir desgastado se podes recorrer a ele? Apresente-lhe pois o seu problema e peça uma resposta específica e Ele lhe dará.

43º Dia-Domingo:
Diga assim mesmo hoje, durante várias vezes: A concretização do que almejo não depende de minha habilidade, mas da fé que eu depositar na habilidade de Deus que tudo pode.

44º Dia-Segunda: Faça agora a seguinte oração: Coloco o dia de hoje, a minha vida, os meus entes queridos e o meu trabalho nas mãos de Deus e só poderá advir o bem. Seja quais forem os resultados deste dia, ele está nas mãos de Deus de onde somente pode advir o bem.

45º Dia-Terça; Vá hoje um pouco além da fé e ponha em prática a idéia de que a presença de Deus é tão real e presente como qualquer pessoa que convive com você. Creia que as soluções que ELE apresenta para seus problemas não tem erros. Creia que você será guiado em suas ações de conformidade com a verdade no resultado certo.

46º Dia-Quarta: Diga hoje: Sei que vou conseguir o que desejo, sei que vou vencer todas as minhas dificuldades, sei que possuo em mim todas as forças criadoras para enfrentar qualquer situação, pairar acima de qualquer derrota, resolver todos os problemas embaraçados que por acaso haja em minha vida. Essas forças me vêm de Deus.

47º Dia-Quinta: Aprenda hoje um fato importante: seja qual for a situação que estiver enfrentando, não fique tenso, relaxe os nervos, mantenha-se calmo, assuma uma atitude meiga, tenha fé e de si o melhor. Apodere-se hoje da paz de YESCHOUÁ. ELE disse: deixo-vos a paz, eu vos dou a minha paz não turbe os vossos corações nem vos atemorize.

48º Dia-Sexta: YESCHOUÁ disse: vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Aprendas comigo a humildade e a mansidão de espírito e encontrareis conforto para os vossos corações. Dirija-se a ELE hoje.

49º Dia-Sábado: Se você tem alguma amargura, o remédio mais acertado para ela é o conforto que vem da fé em Deus. Inegavelmente a receita básica para a sua amargura é entregar-se confiantemente a Deus e desabafar-lhe o que oprime o coração. ELE há de drená-la de seu espírito e a fará desaparecer completamente depois.

50º Dia-Domingo: Um famoso trapezista estava tentando encorajar um aluno a fazer acrobacias no alto de um trapézio de circo, mas o rapaz não conseguia pois o medo de cair não o deixava. Foi então que o professor lhe disse uma das mais profundas extraordinárias frases desta vida: rapaz, lance seu coração sobre a barra que seu corpo o acompanhará. O coração é o símbolo da atividade criadora. Lance seu coração sobre a barra, quer dizer: lance a fé sobre as dificuldades, em outras palavras: lance a essência espiritual de seu ser sobre os obstáculos, que sua parte material o acompanhará. Então você há de ver que os obstáculos não têm tanta resistência assim.

51º Dia-Segunda: De duas coisas você pode estar certo hoje:
1º - Qualquer experiência que nos tortura a alma, traz consigo a oportunidade de crescermos com ela;
2º - A maior parte dos transtornos desta vida estão dentro de nós mesmos. Felizmente a solução para eles também está ali, pois o mistério bendito, Deus, também pode habitar dentro de nós.

52º Dia-Terça: Apodere-se hoje do otimismo que é o pensamento positivo iluminado. Quando nossa mente está cheia de otimismo, nossas forças naturais criadoras são estimuladas por Deus. O otimismo tem seus alicerces firmados na fé, na expectativa e na esperança, confiante de que existe uma solução para todos os problemas.

53º Dia-Quarta: Afinal Ter problemas não é tão desesperador assim. Desesperador é não Ter coragem de lutar contra eles. Homens fortes, homens criadores que realizam grandes obras, acham que os problemas são para a mente como o exercício é para os músculos, desenvolvem nela a resistência necessária a uma vida construtiva e feliz. Agradeça a Deus hoje pelos problemas que conseguiu vencer com coragem e determinação.

54º Dia-Quinta: Não fique preso as desilusões do passado. Não permita que elas lhe entristeçam o presente, nem lhe atrapalhem o futuro. Diga como um célebre filósofo. Não vou me preocupar com o passado, vou apenas pensar no futuro, pois é nele que eu pretendo passar o resto de minha vida.

55º Dia-Sexta: Se pretende que suas energias sejam renovadas diariamente deve saber o seguinte: Toda energia nova procederá realmente da vitalidade espiritual que receberá quando entregar sua vida a Deus. Quando aprender a viver na companhia de Deus e a falar com ELE naturalmente e espontaneamente. Em tais circunstâncias a oração tem mostrado ser a mais poderosa força reativadora do estímulo e da renovação das energias.

56º Dia-Sábado: Muita gente não tinha o costume de orar, passou a fazê-lo porque descobriu, que a oração é exercício místico e visionário e poderoso. Essa gente descobriu que a oração pode ser um método prático e científico para estimular a mente e a capacidade criadora. Realmente a oração é o canal espiritual que liga o nosso espírito ao espírito de Deus. Sua graça então pode fluir livremente para nós.

57º Dia-Domingo: De uma coisa todo estudante Martinista pode Ter certeza: Jamais conseguirá resultados do coração se não orar. Jamais aumentará sua fé, se não desenvolvê-la e exercitá-la através da pratica teurgica da Oração, paciência e fé são os três fatores primordiais de uma vida vitoriosa. Deus ouviu suas preces.

58º Dia-Segunda: Disse Deus por intermédio de um profeta: Buscarme-eis e me achareis no dia que me buscardes de todo vosso coração. Isto é tão verdadeiro quanto a presença do sol na terra. Deus impulsionou as forças que impulsionaram a concretização de seus pedidos.

59º Dia-Terça: Conquistar a Deus não se faz às pressas. Permanecer muito tempo com Deus é o segredo de conhecê-lo e fortalecer-se Nele. Deus cede a persistência de uma fé que não cansa. Cede suas mais ricas graças àqueles que provam o seu desejo por elas através da constância de suas orações. Deus criou um caminho onde não existe caminho.

60º Dia-Quarta; Não se preocupe em pensar que está importunando a Deus com seus pedidos constantes. A importunação é da essência da oração eficiente. Importunação não significa repetição incoerente, mas é um trabalho sustentado de Deus com esforço. O poder da fé faz maravilhas.

61º Dia-Quinta: A oração pela inteligência e sabedoria superior alarga e fortalece a mente. O pensamento não é só iluminado na oração, mas o pensamento criador nasce no trabalho teurgico da oração. Podemos aprender a criar muito mais depois de dez minutos de oração, do que muitas horas de escola. Você pediu, Deus lhe deu. Você buscou, Deus o fez encontrar.

62º Dia-Sexta: Deus tudo faz por nós em resposta às orações. Todas as pessoas que conseguiram realizar na vida coisas consideradas extraordinárias, são unânimes em afirmar que colocaram a oração em primeiro lugar nos seus esforços e deram ênfase a oração, que se entregaram a ela tornando-a uma verdadeira tarefa. Sujeitaram-se a ela, dando-lhe fervor, urgência, perseverança e tempo. Deus disse que se tu cresses tu verias a glória de Deus.

63º Dia-Sábado: Em qualquer situação da vida, orar é a maior coisa que podemos fazer, e para fazer bem, deve haver quietude, tempo e deliberação. Deve haver também em nós desejo de vencer os obstáculos através da teurgia da oração. Devemos sempre tentar vencer através da oração. O impossível reside nas mãos inerentes daqueles que não tentam. Lembre-se agora das palavras de YESCHOUÁ. Se tens fé, cumpres saberes que tudo é possível àqueles que a tem.

CONCLUSÃO:
Você acaba de cumprir o programa espiritual, ele testou sua perseverança, sua dedicação, sua fé. Recebeu de Deus a graça espiritual que pediu e muitas outras que não pediu. Percebeu e constatou que as afirmativas aqui registradas são cheias de poder. Acredita agora que a força que criou o Universo continua criando inúmeras coisas e criou também as possibilidades para que seu pedido se materializasse. Agora você sabe que a teurgia da oração liberta as forças por intermédio das quais se conseguem os resultados espirituais mais profundos. não abandone esses hábitos agora. Reconheça: Todos temos muito a receber.

SEMPRE E SEMPRE PARA A GLÓRIA DE YESCHOUÁ O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO.

NOTURNAS - Irmão Monte Cristo SI


Segundo Papus "A magia, considerada como uma ciência de aplicação, limita quase unicamente sua ação ao desenvolvimento das relações que existem entre o homem e a natureza. O estudo das relações que existem entre o homem e o plano superior ou divino, em todas as suas modalidades, pertence à Teurgia."

Como ciência, a prática Teúrgica tem vários níveis e diferentes patamares de complexidade, seu efeito e resultado final entretanto pode ser obtido no mais complexo ao mais simples ato.

Neste artigo iremos indicar uma trabalho Teúrgica bastante simples.


A sua prática irá criar uma condição vibratória no suplicante de modo a induzir em seu interior sentimentos elevados de Amor Cristão.

Os salmos, foram escritos pelo Rei Davi., depois de suas funções, este Rei passava noite adentro em estudos e depois da meia noite, compunha seus cânticos, súplicas e louvores até o amanhecer do dia; desta reverência ao Criador surgiu esta obra sagrada.

Em cerimônias, o Elus-Cohen utilizava os sete primeiros salmos do Rei Davi.
Vale lembrar que os salmos foram compostos por vários autores, dos quais o mais importante e conhecido são os do Rei Davi, muitos dos salmos não eram recitados mas, cantados. Os Elus-Cohen utilizavam então os Salmos para as suas prosternações, sempre direcionados a um ponto cardeal. O primeiro era recitado para o oriente, o segundo de frente para o Norte, o terceiro de frente para o Sul, o quinto e o sétimo de frente para o oriente e finalmente o quarto e o sexto no centro do templo.

As Noturnas são práticas Teúrgicas que devem ser realizadas durante sete noites consecutivas, repetindo o mesmo ritual praticado pelos Elus-Cohen, ou seja em pé voltado para o ponto cardial indicado. Não há orientações especiais aos operadores sobre nenhum tipo de instrumento ritual ou vestimenta, apenas um lembrete:

"O segredo de nosso progresso consiste na oração, o segredo da prece na preparação, o segredo da preparação numa conduta pura, o segredo de uma conduta pura no temor a Deus, o segredo do temor a Deus em seu amor. Assim, o amor é o princípio e o centro de todos os segredos".

> Primeira Noite – Operador voltado para o Oriente:
Salmo 3

Senhor Gadol
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Senhor , como se têm multiplicado os meus adversários! Muitos se levantam contra mim.
Muitos são os que dizem de mim: Não há socorro para ele em Deus.
Mas tu, Senhor, és um escudo ao redor de mim, a minha glória, e aquele que exulta a minha cabeça.
Com a minha voz clamo ao Senhor, e ele do seu santo monte me responde.
Eu me deito e durmo; acordo, pois o Senhor me sustenta.
Não tenho medo dos dez milhares de pessoas que se puseram contra mim ao meu redor.
Levanta-te, Senhor! salva-me, Deus meu! pois tu feres no queixo todos os meus inimigos; quebras os dentes aos ímpios.
A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção.
Amém

> Segunda Noite – Operador voltado para o Norte:
Salmo 31

Senhor Dagol
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Em ti, Senhor, me refugio; nunca seja eu envergonhado; livra-me pela tua justiça!
Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa! Sê para mim uma rocha de refúgio, uma casa de defesa que me salve!
Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; pelo que, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.
Tira-me do laço que me armaram, pois tu és o meu refúgio.
Nas tuas mãos entrego o meu espírito; tu me remiste, ó Senhor, Deus da verdade.
Odeias aqueles que atentam para ídolos vãos; eu, porém, confio no Senhor.
Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois tens visto a minha aflição. Tens conhecido as minhas angústias,
e não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.
Tem compaixão de mim, ó Senhor, porque estou angustiado; consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu corpo.
Pois a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos de suspiros; a minha força desfalece por causa da minha iniqüidade, e os meus ossos se consomem.
Por causa de todos os meus adversários tornei-me em opróbrio, sim, sobremodo o sou para os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me vêem na rua fogem de mim.
Sou esquecido como um morto de quem não há memória; sou como um vaso quebrado.
Pois tenho ouvido a difamação de muitos, terror por todos os lados; enquanto juntamente conspiravam contra mim, maquinaram tirar-me a vida.
Mas eu confio em ti, ó Senhor; e digo: Tu és o meu Deus.
Os meus dias estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.
Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tua bondade.
Não seja eu envergonhado, ó Senhor, porque te invoco; envergonhados sejam os ímpios, emudeçam no Seol.
Emudeçam os lábios mentirosos, que falam insolentemente contra o justo, com arrogância e com desprezo.
Oh! quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, a qual na presença dos filhos dos homens preparaste para aqueles que em ti se refugiam!
No abrigo da tua presença tu os escondes das intrigas dos homens; em um pavilhão os ocultas da contenda das línguas.
Bendito seja o Senhor, pois fez maravilhosa a sua bondade para comigo numa cidade sitiada.
Eu dizia no meu espanto: Estou cortado de diante dos teus olhos; não obstante, tu ouviste as minhas súplicas quando eu a ti clamei.
Amai ao Senhor, vós todos os que sois seus santos; o Senhor guarda os fiéis, e retribui abundantemente ao que usa de soberba.
Esforçai-vos, e fortaleça-se o vosso coração, vós todos os que esperais no Senhor.
Amém

> Terceira Noite – Operador voltado para o Sul:
Salmo 7

Senhor Zakai
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Senhor, Deus meu, confio, salva-me de todo o que me persegue, e livra-me;
para que ele não me arrebate, qual leão, despedaçando-me, sem que haja quem acuda.
Senhor, Deus meu, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos,
se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo, ou se despojei o meu inimigo sem causa.
persiga-me o inimigo e alcance-me; calque aos pés a minha vida no chão, e deite no pó a minha glória.
Ergue-te, Senhor, na tua ira; levanta-te contra o furor dos meus inimigos; desperta-te, meu Deus, pois tens ordenado o juízo.
Reúna-se ao redor de ti a assembléia dos povos, e por cima dela remonta-te ao alto.
O Senhor julga os povos; julga-me, Senhor, de acordo com a minha justiça e conforme a integridade que há em mim.
Cesse a maldade dos ímpios, mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas o coração e os rins.
O meu escudo está em Deus, que salva os retos de coração.
Deus é um juiz justo, um Deus que sente indignação todos os dias.
Se o homem não se arrepender, Deus afiará a sua espada; armado e teso está o seu arco;
já preparou armas mortíferas, fazendo suas setas inflamadas.
Eis que o mau está com dores de perversidade; concedeu a malvadez, e dará à luz a falsidade.
Abre uma cova, aprofundando-a, e cai na cova que fez.
A sua malvadez recairá sobre a sua cabeça, e a sua violência descerá sobre o seu crânio.
Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor, o Altíssimo.
Amém

> Quarta Noite – Operador com a cabeça voltado para o chão :
Salmo 9

Senhor Tehor
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.
Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo;
porquanto os meus inimigos retrocedem, caem e perecem diante de ti.
Sustentaste o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente.
Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.
Os inimigos consumidos estão; perpétuas são as suas ruínas.
Mas o Senhor está entronizado para sempre; preparou o seu trono para exercer o juízo.
Ele mesmo julga o mundo com justiça; julga os povos com eqüidade.
O Senhor é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.
Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam.
Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.
Pois ele, o vingador do sangue, se lembra deles; não se esquece do clamor dos aflitos.
Tem misericórdia de mim, Senhor; olha a aflição que sofro daqueles que me odeiam, tu que me levantas das portas da morte.
para que eu conte todos os teus louvores nas portas da filha de Sião e me alegre na tua salvação.
Afundaram-se as nações na cova que abriram; na rede que ocultaram ficou preso o seu pé.
O Senhor deu-se a conhecer, executou o juízo; enlaçado ficou o ímpio nos seus próprios feitos.
Os ímpios irão para o Seol, sim, todas as nações que se esquecem de Deus.
Pois o necessitado não será esquecido para sempre, nem a esperança dos pobres será frustrada perpetuamente.
Levanta-te, Senhor! Não prevaleça o homem; sejam julgadas as nações na tua presença!
Senhor, incute-lhes temor! Que as nações saibam que não passam de meros homens!
Amém


> Quinta Noite – Operador voltado para o Oriente:
Salmo 21
Senhor Shadai
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Na tua força, ó Senhor, o rei se alegra; e na tua salvação quão grandemente se regozija!
Concedeste-lhe o desejo do seu coração, e não lhe negaste a petição dos seus lábios.
Pois o proveste de bênçãos excelentes; puseste-lhe na cabeça uma coroa de ouro fino.
Vida te pediu, e lha deste, longura de dias para sempre e eternamente.
Grande é a sua glória pelo teu socorro; de honra e de majestade o revestes.
Sim, tu o fazes para sempre abençoado; tu o enches de gozo na tua presença.
Pois o rei confia no Senhor; e pela bondade do Altíssimo permanecerá inabalável.
A tua mão alcançará todos os teus inimigos, a tua destra alcançará todos os que te odeiam.
Tu os farás qual fornalha ardente quando vieres; o Senhor os consumirá na sua indignação, e o fogo os devorará.
A sua prole destruirás da terra, e a sua descendência dentre os filhos dos homens.
Pois intentaram o mal contra ti; maquinaram um ardil, mas não prevalecerão.
Porque tu os porás em fuga; contra os seus rostos assestarás o teu arco.
Exalta-te, Senhor, na tua força; então cantaremos e louvaremos o teu poder.
Amém

> Sexta Noite – Operador com a cabeça voltada para o Céu:
Salmo 37

Senhor Iah
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Não te enfades por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.
Pois em breve murcharão como a relva, e secarão como a erva verde.
Confia no Senhor e faze o bem; assim habitarás na terra, e te alimentarás em segurança.
Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.
Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.
E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu direito como o meio-dia.
Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios.
Deixa a ira, e abandona o furor; não te enfades, pois isso só leva à prática do mal.
Porque os malfeitores serão exterminados, mas aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra.
Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; atentarás para o seu lugar, e ele ali não estará.
Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz.
O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes,
mas o Senhor se ri do ímpio, pois vê que vem chegando o seu dia.
Os ímpios têm puxado da espada e têm entesado o arco, para derrubarem o poder e necessitado, e para matarem os que são retos no seu caminho.
Mas a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos quebrados.
Mais vale o pouco que o justo tem, do que as riquezas de muitos ímpios.
Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas o Senhor sustém os justos.
O Senhor conhece os dias dos íntegros, e a herança deles permanecerá para sempre.
Não serão envergonhados no dia do mal, e nos dias da fome se fartarão.
Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do Senhor serão como a beleza das pastagens; desaparecerão, em fumaça se desfarão.
O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá.
Pois aqueles que são abençoados pelo Senhor herdarão a terra, mas aqueles que são por ele amaldiçoados serão exterminados.
Confirmados pelo Senhor são os passos do homem em cujo caminho ele se deleita;
ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor lhe segura a mão.
Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão.
Ele é sempre generoso, e empresta, e a sua descendência é abençoada.
Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada permanente.
Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada.
Os justos herdarão a terra e nela habitarão para sempre.
A boca do justo profere sabedoria; a sua língua fala o que é reto.
A lei do seu Deus está em seu coração; não resvalarão os seus passos.
O ímpio espreita o justo, e procura matá-lo.
O Senhor não o deixará nas mãos dele, nem o condenará quando for julgado.
Espera no Senhor, e segue o seu caminho, e ele te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem exterminados.
Vi um ímpio cheio de prepotência, e a espalhar-se como a árvore verde na terra natal.
Mas eu passei, e ele já não era; procurei-o, mas não pôde ser encontrado.
Nota o homem íntegro, e considera o reto, porque há para o homem de paz um porvir feliz.
Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e a posteridade dos ímpios será exterminada.
Mas a salvação dos justos vem do Senhor; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia.
E o Senhor os ajuda e os livra; ele os livra dos ímpios e os salva, porquanto nele se refugiam..
Amém

> Sétima Noite – Operador voltado para o Oriente:
Salmo 118

Senhor Thechinah
Bene veneritis, Spiritus Sancti, quia vos vocavi per illum cui omne genu flectitur coelestiun, terrestriun et infernorum.
Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.
Diga, pois, Israel: A sua benignidade dura para sempre.
Diga, pois, a casa de Arão: A sua benignidade dura para sempre.
Digam, pois, os que temem ao Senhor: A sua benignidade dura para sempre.
Do meio da angústia invoquei o Senhor; o Senhor me ouviu, e me pôs em um lugar largo.
O Senhor é por mim, não recearei; que me pode fazer o homem?
O Senhor é por mim entre os que me ajudam; pelo que verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam.
É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem.
É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar nos príncipes.
Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor eu as exterminei.
Cercaram-me, sim, cercaram-me; mas em nome do Senhor eu as exterminei.
Cercaram-me como abelhas, mas apagaram-se como fogo de espinhos; pois em nome do Senhor as exterminei.
Com força me impeliste para me fazeres cair, mas o Senhor me ajudou.
O Senhor é a minha força e o meu cântico; tornou-se a minha salvação.
Nas tendas dos justos há jubiloso cântico de vitória; a destra do Senhor faz proezas.
A destra do Senhor se exalta, a destra do Senhor faz proezas.
Não morrerei, mas viverei, e contarei as obras do Senhor.
O Senhor castigou-me muito, mas não me entregou à morte.
Abre-me as portas da justiça, para que eu entre por elas e dê graças ao Senhor.
Esta é a porta do Senhor; por ela os justos entrarão.
Graças te dou porque me ouviste, e te tornaste a minha salvação.
A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular.
Foi o Senhor que fez isto e é maravilhoso aos nossos olhos.
Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.
Ó Senhor, salva, nós te pedimos; ó Senhor, nós te pedimos, envia-nos a prosperidade.
Bendito aquele que vem em nome do Senhor; da casa do Senhor vos bendizemos.
O Senhor é Deus, e nos concede a luz; atai a vítima da festa com cordas às pontas do altar.
Tu és o meu Deus, e eu te darei graças; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei.
Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre. a tua palavra.
Amém, Amém, Amém.


E amem.






Quem são os “Cavaleiros Templários”?




Os Cavaleiros Templários foram um desenvolvimento natural das Cruzadas da Idade Média.

Como é de conhecimento geral, as Cruzadas foram uma série de expedições à Síria e a Palestina, esta ultima denominada Terra Santa.

As cruzadas consistiam de ‘ devotos e intrépidos cavaleiros’, bem como clérigos, soldados e simples camponeses. Seu intuito era de libertar ou recuperar a Terra Santa, a terra natal do Cristo, daqueles que os cruzados chamavam de ‘ turcos infiéis ‘.
Nesse particular no período, o cristianismo ocidental significava a Igreja Católica Romana: não havia outras seitas cristãs.

Todas as outras religiões ou crenças eram não-cristãs; conseqüentemente, em conformidade com a intolerância que então prevalecia, eram elas pagãs e, seus seguidores, infiéis. No sentido literal, pagão é o individuo que não reconhece o Deus da revelação. Todavia um pagão não é necessariamente ateu. Mas, na opinião dos cristãos daquela época ( e de muitos cristãos dos nossos dias) uma pessoa devota que conceba Deus no sentido panteístico, ou como uma consciência universal, é não obstante pagã. Com toda certeza, todos os não-cristãos eram assim considerados.

Parecia irreverente, um sacrilégio, para os cristãos, que locais relacionados com o nascimento e a vida do Cristo estivessem sob domínio de alguma autoridade não-cristã. Pequenos bandos de peregrinos, durante anos antes das Cruzadas, haviam viajado para a Palestina, com o fim de visitar os santuários. Em sua devoção e primitiva crença, imaginavam que tais visitas lhes trariam uma graça espiritual, assegurando-lhes bênçãos especiais no outro mundo.

Atravessavam eles regiões agrestes, onde praticamente não havia lei e ordem. E punham em risco a sua segurança, viajando principalmente a pé. Em conseqüência, eram assaltados, roubados e mortos por bandidos que os atacavam. Esses fatos chegaram ao conhecimento da Europa Ocidental e da cristandade e tornaram-se o incentivo para as Cruzadas.

Durante os séculos doze a treze, cada geração formou pelo menos um grande exercito de cruzados. Além desses enormes exércitos, que as vezes chegava a trezentos mil homens, havia ‘pequenos bandos de peregrinos ou soldados da Cruz’.

Durante aproximadamente duzentos anos, houve um fluxo quase continuo de reis, príncipes, nobres, cavaleiros, clérigos, e gente do povo, da Inglaterra, da França, da Alemanha, da Espanha e da Itália para a Ásia Menor. Ostensivamente, essas migrações tinham fins religiosos, levando consigo, como já dissemos, muitos aventureiros, cujo objetivo era explorar. Assassinos e ladrões, viajavam para a Terra Santa e roubavam, pilhavam e violavam mulheres.

Os mulçumanos, devotos e respeitadores da Lei, cuja cultura era superior à da Europa, na época, ficavam chocados com a conduta desses ‘ cristãos’. Era de se esperar que protegessem as suas famílias e propriedades desses saqueadores religiosos. Assim, por sua vez. Matavam os peregrinos ou os expulsavam. Sem duvida, muitos peregrinos inocentes perderam a vida por causa da reputação criada pela conduta de alguns de seus companheiros. Os povos não-cristãos do Oriente Próximo não podiam distinguir os peregrinos que tinham nobres propósitos daqueles cujos objetivos eram perversos.

A PRIMEIRA CRUZADA
Tomando conhecimento desta situação, o Papa Urbano II, em 1905, em Clermont, França, exortou o povo a iniciar a primeira grande Cruzada. Conclamou os cavaleiros e nobres feudais a cessarem a guerra que travavam entre si e socorrerem os cristãos que viviam no Oriente. “ Tomai a estrada par o Santo Sepulcro; arrebatai a região à raça perversa e sujeitai-a ao vosso domínio”. Consta que, quando o Papa terminou de falar, a vasta multidão que o escutava clamou quase em uníssono: ‘ É a vontade de Deus’ ! Esta frase tornou-se depois o grito de guerra da heterogênea massa que formou o exercito da Cruzada. Aqueles homens estavam convictos de que estavam obedecendo à vontade de Deus, de modo que brutalidade, assassínio, estupro e pilhagem, nas terras do Oriente, estavam justificados por sua missão.

Era impossível aqueles milhares de homens levarem consigo alimento suficiente para a viagem, visto que esta durava vários meses, em condições muito difíceis. Portanto, eram eles obrigados a buscar sustento nas terras que invadiam. Muitas pessoas inocentes do Oriente, não-cristãs, eram assassinadas, seu gado lhes era tomado e suas casas saqueadas, para o sustento dos cruzados, que sobre elas se abatiam como nuvens de gafanhotos. Naturalmente, a retaliação vinha rápida e violenta. Muitos cruzados foram mortos pelos húngaros, que reagiram para se proteger contra a depredação causada pelas hordas que passavam por sua região.

O espírito da avareza ou cobiça aproveitou-se das circunstâncias. Muitos cruzados procuravam seguir para a Palestina e aa Síria por mar, a fim de evitar a viagem mais longa, toda feita por terra. Ricos mercadores das prosperas cidades de Veneza e Genova, tramaram conceder aos cruzados ‘ livre ’ passagem para a Síria e a Palestina, mas exigiam dos peregrinos o compromisso de exclusividade de comercio de qualquer cidade por eles conquistada. Isto permitiria a esses mercadores ocidentais manter centros comerciais no Oriente, obtendo então os excelentes produtos do seu artesanato. As jóias, as cerâmicas, a seda, a especiaria, a mobília e os bordados do Oriente eram superiores a tudo que se produzia na Europa Ocidental na época.

Das Cruzadas emergiram muitas curiosas ordens religiosas e militares. Duas das mais importantes foram os Hospitalários e os Templários.
Estas ordens ‘ combinavam dois interesses dominantes na época, o monge e o soldado’. Durante a primeira Cruzada foi formada uma associação monástica, a ordem conhecida como os Hospitalarios. Seu objetivo era de socorrer os pobres e enfermos dentre os peregrinos que viajavam para o Oriente.


CRUZ DE MALTA: O EMBLEMAPosteriormente, a Ordem admitiu cavaleiros, além de monges, e depois tornou-se uma ordem militar. Os monges usavam uma cruz em sua veste e andavam com uma espada à cinta. Lutavam, quando necessário, embora se dedicassem principalmente a socorres os peregrinos doentes. Haviam recebido generosas doações de terras, nos paises do Ocidente. Também construíram e controlaram mosteiros fortificados, na Terra Santa. No século treze, quando a Síria, principalmente foi evacuada pelos cristãos, os Hospitalários mudaram sua sede para a ilha de Rodes e, mais tarde, para Malta. Esta ordem ainda existe e seu emblema é a Cruz de Malta.

A outra ordem tinha o nome de Cavaleiros Templários, ou “ Cavaleiros de Salomão’ Esta ordem não foi fundada para fins de auxilio terapêutico. Desde a sua formação, era uma ordem militar. Seus fundadores foram Hugues de Payes, um cavaleiro borgonhês, e Geoffroi de Saint-Omer, um cavaleiro francês.

No começo do século doze, assumiram eles a proteção dos peregrinos que se dirigiam a Jerusalém. Pretendiam realmente constituir uma escolta armada para esses grupos. Mais tarde , seis outros cavaleiros se uniram a eles. Esses nove cavaleiros se constituíram numa ‘ comunidade religiosa ‘ . Fizeram um juramento solene, ao Patriarca de Jerusalém, em que se comprometeram a guardar estradas publicas e abandonar o cavaleirismo terreno;seu juramento incluía um voto de castidade, abstinência e pobreza.

A missão dos Templários arrebatou a imaginação, não só dos homens livres de classes inferiores, mas, também de altas autoridades seculares e no seio da Igreja.

Balduino I Rei de Jerusalém cedeu parte do seu palácio a essa Ordem de monges-guerreiros. Esse palácio era adjacente à Mesquita de Al-Aksa, o chamado Templo de Salomão.

Devido a essa localização os componentes dessa Ordem passaram a ser chamados de “ Cavaleiros Templários [Cavaleiros do Templo].

A principio não usavam uniformes, nem qualquer hábito especial; usavam suas roupas costumeiras. Depois, passaram a usar uma veste branca com a dupla cruz vermelha. O primeiro ato que atraiu a atenção mundial para eles dói o seu esforço para redimir os cavaleiros excomungados.

Muitos cavaleiros haviam violado seu alto-código de cavaleirismo, em expedições à Terra Santa, e haviam sido excomungados pela Igreja. Os Templários procuraram redimi-los e introduzi-los em sua Ordem . Assumiram também a missão de ‘ impedir que trapaceiros, assassinos e perjuros e aventureiros, explorassem a Terra Santa”.

Um outro ato, logo no inicio, colocou os cavaleiros em atrito com o clero. Os Templários tentaram conseguir imunidade a excomunhão por párocos e bispos.

O dirigente principal da Ordem era denominado “ Mestre do Templo de Jerusalém’ . Mais tarde passou a Grande Mestre da Ordem em Chipre. A autoridade desse Grande Mestre era considerável; mas não era absoluta. Tinha ele de consultar a maioria dos Templários, em questões como, por exemplo, declarações de guerra. Por muitos anos os Templários mantiveram-se em guerra contra os ‘ infiéis ’ . Os chamados infiéis eram principalmente os sarracenos, muçulmanos devotos e ferozes na defesa da sua fé. Com freqüência os Templários, embora demonstrassem grande bravura, eram chacinados nessas campanhas. Como na batalha de 18 de outubro de 1244.

Como Ordem, os Templários se tornaram extremamente ricos. Eram-lhes legadas grandes propriedades, e a nobreza lhes fazia vultuosos donativos. Esta fortuna e seu conseqüente poder exerceram seu efeito sobre a Ordem. Às vezes os Templários ostentavam uma autoridade que chegava a constituir arrogância. Não obstante, continuaram eles a se aliar, por vários meios e particularmente como indivíduos, às famílias reinantes da Europa. Um Grande Mestre era padrinho de uma filha de Luiz IX”. “ Um outro era padrinho de um filho de Filipe IV”. Sua influencia se fez sentir em meio ao clero, pois, os Templários eram convocados a participar nos concílios privativos da Igreja, como o Concilio Lateranense de 1215.


BANQUEIROS E FINANCISTAS
Uma curiosa função, totalmente distinta de seu objetivo declarado, mas que era um sinal de poder, foi a de que os Templários se tornaram os grandes financistas e banqueiros da época. Consta que seu Templo era o centro do mercado financeiro mundial. Neste banco, papas e reis depositaram seu dinheiro. Os Templários ingressaram com êxito no mercado de cambio como o Oriente. Essa foi talvez a primeira das tais empresas na Europa. Não cobravam juros sobre empréstimos, pois, a agiotagem era proibida – declarada imoral pela Igreja e a Coroa. Alugueis superiores aos valores usuais para empréstimos sob hipoteca eram uma espécie de juro tolerada.

A historia registra que os Templários, atingiram o ápice de seu poder pouco antes da ruína. Com efeito, haviam eles se tornado uma ‘ Igreja dentro da Igreja’ . Isto acabou provocando uma desavença com o Papa Bonifácio VIII.
No dia 10de agosto de 1303, o rei se aliou ao chefe dos Templários contra o Papa.
Esse mesmo rei, Philippe acabou traindo os Templários. Havia ele sofrido um grande prejuízo financeiro e não conseguira recuperar seus recursos. Imaginou, então, que a supressão dos Cavaleiros Templários lhe seria vantajosa; assim, planejou unir todas as ordens, sob a sua autoridade.

Primeiro era necessário, pensava ele, desacreditar os Templários. Procurou realizar seu intento proclamando que a Ordem era ‘ herética e imoral ‘. Introduziu espiões na Ordem, os quais, segundo consta, cometeram perjúrio, revelando os ritos, juramentos e cerimônias, e declarando que os mesmos profanavam o cristianismo. O publico em geral sabia que os Templários tinham ritos secretos, mas não conheciam realmente sua verdadeira natureza. Havia rumores infundados de que esses ritos eram lascivos e blasfemos. Portanto, as declarações dos espiões perjuros do Rei Philippe pareceram confirmar os boatos.

O Papa não se demonstrou inclinado a acreditar naqueles relatos que lhe eram transmitidos através das tramas de Philippe e tomar providencias em função dos mesmos. Então, o Rei, astutamente apresentou suas inventadas queixas à Inquisição, que na época, prevalecia na França. A Inquisição tinha o poder de agir sem consultar o Papa. Em conseqüência, o Grande Inquisidor exigiu a prisão dos Templários. No dia 14 de setembro de 1307, Philippe determinou que os membros da Ordem dos Templários fossem capturados.

JACQUES DE MOLAY
A 6 de junho de 1306, Jacques de Molay, Grande Mestre dos Templários de Chipre consultava o Papa Clemente V sobre ‘ a perspectiva de uma nova Cruzada’ . Aproveitou o ensejo para denunciar as acusações que estavam sendo feitas contra os Templários, e partiu. Durante todo o tempo em que lhes eram imputadas as incriminações, os Templários não se defenderam. Seis meses depois, Jacques de Molay e sessenta de seus companheiros foram presos e forçados a confessar. Primeiro, os oficiais do rei os torturaram. Em seguida, entregraram-nos aos inquisidores da Igreja, para que fossem ainda mais torturados. Muitos desses Templários eram idosos e morreram em decorrência da desumana crueldade a eles inflingida por aqueles representantes da Igreja. As confissões eram falsas;haviam eles sido forçados a confessar atos de irreverência e heresia. O Grande Mestre foi obrigado a escrever uma carta em que admitia ter cometido atos contra a Igreja.

O Papa acabou sancionando os atos dos inquisidores e ordenou a prisão dos Templários em toda a cristandade. É possível que tenham se sentido inseguro quanto à medida que tomara, pois, mais tarde, determinou uma nova Inquisição, para reconsiderar as acusações contra os Templários. Acreditando que teriam um julgamento justo, os Templários abjuraram as suas confissões anteriores, que tinham sido feitas sob coação. Sofreram, porém, amarga decepção. A retratação de suas confissões era passível de punição com morte na fogueira, castigo que muitos foram obrigados a sofrer.

No dia 13 de março de 1314, Jacques de Molay, o Grande Mestre, e um outro Templário, foram levados a um cadafalso ‘ erguido em frente a Notre Dame’ . Deviam então confessar sua culpa, ante os legados papais e o povo. Ao invés disto, abjuraram suas confissões e tentaram defender os Templários diante da grande multidão que assistia ao processo. Proclamaram a inocência da Ordem. Foi imediatamente ordenado, então, que eles fossem queimados. E assim foram executados, com a aprovação da Igreja Romana.

QUE HAVIAM OS TEMPLÁRIOS REALIZADO?
Muitos lhes atribuíram o impedimento da propagação do poder islâmico na Europa. Talvez eles tenham realmente contribuído para isto, mas é discutível a questão de que a propagação da cultura islâmica na Europa teria sido prejudicial. Geralmente admitem os historiadores que a civilização teria avançado séculos se tivesse sido permitido que a sabedoria dos mulçumanos se propagasse pela Europa, naquela época.
Foram necessário vários séculos de progresso do conhecimento, na Europa, para igualar e superar o conhecimento que os muçulmanos então possuíam. Os povos islâmicos era os preservadores do conhecimento original dos gregos e dos egípcios.

Talvez a maior realização dos Templários tenha sido o estimulo à virtude entre os bravos e fortes. Muitos cavaleiros haviam adquirido conhecimento nos paises orientais, durante as Cruzadas. Tinham descoberto que havia no Oriente uma civilização superior à que existia na mais rude sociedade do Ocidente cristão.

Muitos Templários foram secretamente iniciados nas Escolas de mistério do Oriente, onde lhes foi revelada a sabedoria do passado. Embora constituíssem uma Ordem cristã, os Templários eram independentes da Igreja, no sentido de que esta não dominava o seu pensamento. Muitos se tornaram Templários, porque, dentro da esfera de influencia e proteção da Ordem, podiam estudar e desenvolver um conhecimento que não ousavam, como indivíduos, estudar e desenvolver fora dessa esfera. As pessoas de mentalidade liberal tinha na Ordem dos Cavaleiros Templários uma espécie de refugio. Foram estes estudos, a investigação intelectual e os rituais místicos que provavelmente deram credito ao boato de que os Templários eram hereges.


Muitos cavaleiros tiveram a coragem de investigar os campos de conhecimento que suas aventuras nos paises orientais haviam possibilitado. E esse conhecimento ultrapassava as limitadas fronteiras de indagação da Igreja.


Fonte: Ralph M. Lewis F.R.C [[1981]]

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Universos Paralelos_Teoria M

Rede de Engenharia Social


Quando abordamos: rede de engenharia social e toda a sua complexidade, estamos considerando, o poder de manipulação, que cada qual, visa exercer sobre outrem, seja de forma consciente ou não.

Em convívio mental, podemos observar quais são os pontos fracos da corrente, e sobre os tais, estabelecermos padrões de comportamento indutivos, conduzindo-os para a satisfação de interesses pessoais, travestidos em forma de contatos de natureza emocional, restando certo, que em assim não o são, pois, a essência das relações aqui dentro, por encontrarem-se em nível mental, impossibilitam uma realidade afetiva.

È certo que, cada usuário, assim entendido, aqueles que realmente encontram-se de certo modo, com a sua consciência em processo de migração, ou devidamente migrada, para esse software, servem-se da ferramenta das mais variadas formas, mas o objetivo racional, lógico e pratico, é apenas um: ter o controle.

Ante a referida realidade, vemos a migração mental, para nichos menos exigentes, assim entendidos como ‘ comunidades ‘ onde o usuário em aparente estado de descompromisso, pode assentar-se sobre o seu ego, e daí sim, em verdadeiro individualismo e não individuação, e esperar passivamente que outros adotem posturas incisivas, para o fim então de questioná-las ou adaptarem-se as tais, sem esforços., ou com o mínimo possível.

Então a questão, passa a ser: que tipo de rede de engenharia social, vem sendo alimentada dentro desse software de comunicação on line?

Oração do Horizonte





Nós vivemos a verdade
Que reluz no coração,
Somos força e coragem
Enfrentando a escuridão.
E onde o amor for infinito
Que eu encontre o meu lugar.
E que o silêncio da saudade,
Não me impeça de cantar.
Talvez você me encontre por aí,
Quem sabe a gente possa descobrir no amor
Sonhos iguais, noites de luz
Que os dias de paz estão em nós.
Que o desprezo que nos cerca
Fortaleça essa canção,
E que o nosso egoísmo
Se transforme em união.
E onde o amor for infinito,
Que eu encontre o meu lugar.
E que o estorvo da maldade,
Não me impeça de voar.
Talvez você me encontre por aí
Quem sabe a gente possa descobrir no amor
Sonhos iguais, noites de luz
Que os dias de paz estão em nós.
A bondade é fortaleza,
O amor tudo é capaz,
E que a cegueira da certeza
Não sufoque os ideais do amor...
E que em cada coração, árido ou concreto
Pulse uma semente de primavera
Como a luz que da janela emana raios de coragem
Coragem é agir com o coração
Coragem é agir com o coração
E que pra cada ato de coragem nasça uma flor
Uni-vos em torno da luz
Há um horizonte inteiro de amor dentro de cada um de nós
Para encontrá-lo basta acreditar que sim
Da luz eu sou, na luz eu me movo
Da luz eu sou, na luz eu me movo
O amor é a única revolução verdadeira!


[Detonautas]

domingo, 23 de agosto de 2009

OS DEMONIOS DO DEMONIO



Num brilhante ensaio publicado no “ Lê Monde Diplomatique“, o jornalista uruguaio Eduardo Galeano decifra as demonizações recorrentes ao longo da História.

Eis a síntese:

O DEMONIO É MUÇULMANO
Qual foi a razão de um poeta superior como Dante ter colocado Maomé em um dos círculos infernais, em sua A Divina Comédia?
Celebra o poeta:
- Vi-o partido, desde a barba até a parte inferior do ventre...
Diversos papas comprovaram que as hordas muçulmanas que atormentavam a cristandade não eram formadas por seres de carne e osso, mas por exércitos de demônios que aumentavam na proporção em que eram atacados.
Na idade média, toda vez que o trono tremia, uma crise econômica se instalava ou uma revolta se fazia, o pânico gerava uma nova Cruzada.
Era o remédio.


Será diferente o que agora ocorre?
Quando George W Bush anuncia uma guerra do Bem contra o Mal, como são definidos os termos?
Os demônios continuam a usar turbantes, ocultando seus cornos, as longas túnicas escondem os rabos do dragão, suas asas de morcego e a bomba que levam debaixo do braço...

O DEMONIO É JUDEU
Faz mais de mil anos que os judeus são tidos como os assassinos de Jesus. Desde então fala-se que o demônio dá aulas nas sinagogas e os judeus cuidam de profanar as hóstias e envenenar águas bentas.
Eles são os causadores das crises econômicas, financeiras e das derrotas militares.
Foram eles que trouxeram a febre amarela, a peste negra e todas as pestes.
Expulsos da Inglaterra em 1290, isso não impediu que homens talentosos como Chaucer, Marlowe e até Shakespeare, muitos séculos depois, criassem personagens segundo o modelo do judeu “ parasita e sanguessuga “ ou figurado como ” avaro usuário “ .
Nenhum deles sequer viu um judeu.
Adolf Hitler consumou uma pratica milenar da velha e civilizada Europa...
Agora os palestinos, que nada tem a ver com isso, pagam por uma caça que nunca praticaram.

O DEMONIO É MULHER
Um dos manuais dos inquisidores, o célebre livro Malleus Maleficarum, conhecido também como o Martelo das Bruxas fala do demônio que tem seios e cabelos compridos.
Os alemães Heinrich Kramer e Jacob Sprenger o escreveram, atendendo a um pedido do Papa Inocêncio VIII, com o objetivo de conjurar conspirações demoníacas contra a cristandade.
As bruxas seriam as mulheres em estado natural:” Toda bruxaria provém da luxuria carnal, que nas mulheres é insaciável.”
E ainda advertiam: “ A mulher ....é uma armadilha. Seu coração, uma rede; e correias, seus braços.”
Esse absurdo tratado de criminologia enviou milhares de mulheres às fogueiras inquisitórias, depois de submetidas a horríveis torturas.
Caso confessassem, mereciam o fogo. Se não o fizessem, também, porque só uma bruxa fortalecida por seu amante, o demônio, resistiria ao suplicio sem soltar a língua.
Oito séculos depois, a Igreja católica ainda nega o púlpito as mulheres.
Os muçulmanos radicais lhe mutilam o sexo e lhes cobrem a cara.
Judeus ortodoxos iniciam o dia sussurrando: “ Graças, Senhor, por não me ter feito mulher “

O DEMONIO É HOMOSSEXUAL
Desde o século XV há registros de que, em Portugal e na Espanha, os homossexuais eram queimados vivos.
Na época colonial, os colonizadores os lançavam aos cães.
Na história da sexualidade humana, há relatos de maior, menor ou nenhuma tolerância.
Não se sabe, já que ninguém se preocupou com isso, quantos homossexuais foram exterminados na Alemanha nazista, o que também é verdadeiro para os ciganos.
Além dos judeus, ambos eram obrigados a portar a " estrela amarela” estigma de identificação, e os homossexuais eram definidos como “ degenerados culpados de aberrante delito contra a natureza “

Pelo que se sabe do comportamento autoritário e de suas possíveis aberrações sexuais, é de perguntar-se:os seus algozes temiam a sua concorrência?

O DEMONIO É INDIO
O texto de Galeano é tão significante que até seria injusta uma paráfrase.
Portanto, é melhor reproduzi-lo:
” Os conquistadores descobriram que Satã, quando expulso da Europa, tinha encontrado refúgio na América. Nas ilhas e nas praias do Mar do caribe, beijadas dia e noite por seus lábios flamejantes, habitadas por seres bestiais que andavam nus, tal como o Demônio havia colocado no mundo, que cultuavam o Sol, a Terra, as Montanhas, os Mananciais e outros demônios disfarçados de Deuses, que chamavam de jogo ao pecado carnal e o praticavam sem horário nem contrato, que ignoravam os dez mandamentos e os sete sacramentos e os sete pecados capitais, que não conheciam a palavra ‘ pecado ’ e nem temiam o inferno, que não sabiam ler nem tinham nunca ouvido falar do direito de propriedade, nem de nenhum direito e que, como se tudo fosse pouco, tinham o costume de comerem uns aos outros. E crus. (...) Os conquistadores cumpriram a missão de devolver a Deus o ouro, a prata e outras várias riquezas que o Demônio havia usurpado”
Os ladrões da terra amazônica ainda acreditam nisso ...


O DEMONIO É NEGRO
Os negros foram e ainda são vitimas das mais pérfidas associações.
O erro. A noite. O pecado.
Inimigos da Luz.
E a pior delas, o demônio encarnado.
As relações históricas entre os europeus e os povos africanos foram marcadas por genocídios e explorações inenarráveis.
Numa primeira fase, os negros foram submetidos aos horrores da escravidão.
Na segunda onda colonizadora, do final do século XIX, assistiram ao fato de seus próprios territórios serem exauridos por uma fúria exploratória que esgotou a maior parte de seus recursos naturais.
Não é a toa que a África é quase “ invisível “ no cenário internacional.
Para o mundo globalizado pelo capitalismo, ela não existe ....

O DEMONIO É ESTRANGEIRO
O imigrante, qualquer imigrante, é tido como responsável pelo desemprego, pelo abaixamento dos salários e pela insegurança publica.
Sem ele, nada disso aconteceria.
Se tiver pele escura, já carrega consigo a marca do perigo.
Caso não seja escuro, nem jovem, deve-se ter a mesma precaução: está disposto a trabalhar o dobro em troca da metade.
No passado, quando a Europa invadia o mundo, com seus soldados, presidiários e camponeses famintos, dizia-se que eram os agentes da aventura colonial, aqueles que lançavam a civilização no interior da barbárie.
Agora, com o sinal invertido, os que vem do Sul não portam armas. Chegam em busca de trabalho. Qualquer trabalho.
Mas parecem mensageiros do demônio. A barbárie que toma de assalto a civilização ...

O DEMONIO É POBRE
Literalmente:”Se lambem enquanto você come, espiam enquanto você dorme: os pobres espreitam. Em cada um se esconde um delinqüente, talvez um terrorista.
Os bens de poucos sofrem a ameaça dos males de muitos.
Nada de novo.
Tem sido assim desde quando os donos de tudo não conseguem dormir e os donos de nada não conseguem comer.”
Essa tragédia de exclusão é uma das possíveis narrações da própria historia.
Em todas as épocas.
Porém, nas cidades do nosso tempo, erguem-se prisões que abrigam os prisioneiros do medo.
Condomínios horizontais e verticais guardam habitações que chama de casas. Armaduras e veículos blindados dizem serem trajes.
Estado de sítio.
Guarde-se.
Há pobres por todos os lados, dispostos a tudo;
São os vagabundos de sempre. Bêbados. Drogados. Dispostos a levar o seu tênis ou o seu rolex.
Guarde-se deles.[ironia]

E então:Quais são os seus demônios e com quantos mais vc tem contribuído para existirem?