sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Magnetismo Pessoal



A Forma Moderna de Uma Antiga Lei Oriental


Há alguns anos atrás, dispensou-se grande consideração e importância ao magnetismo pessoal. Jornais e revistas trataram do assunto em vários artigos, por vários escritores; muitos livros e folhetos foram lançados no mercado, afirmando tratar da matéria de modo claro e ensinar aos estudantes suas leis e princípios.

Pouco compreendido e parecendo relacionar-se com alguma qualidade estranha, possuída por alguns ‘eleitos’ misterioso em sua poderosa capacidade para influenciar e atrair pessoas que fossem atraídas pelo seu estranho poder, o magnetismo pessoal tornou-se instrumento de charlatões e a inveja daqueles que foram vencidos nas lutas pela vida.

Alguns dos mais adiantados pensadores, escritores e professores diziam conhecer e ensinar a maneira pela qual este silencioso “Niagara do Poder” poderia ser usado para trazer prosperidade, saúde e felicidade, porém o pouco que conheciam era prontamente posto em execução, sem que fossem reveladas as leis ou princípios reais e, ao buscador, era deixado descobrir muitos termos e frases estranhos e a prática de exercícios mentais, que a nada conduziam e que os deixavam perdidos, com as esperanças frustradas. Mas a despeito do fato de que pouco era conhecido a respeito do magnetismo pessoal naquela época, existe, realmente, uma força sutil que se irradia do corpo humano. Essa força pode ser, de fato, classificada como “Magnetismo Pessoal”, pois os místicos modernos, em seus laboratórios científicos, provaram que há um campo magnético circundando o corpo e que ela existe no interior do corpo e dali emana. Existe no corpo humano devido à lei que se manifesta no exame ou estudo de qualquer matéria que contenha uma qualidade magnética ou magnetismo.

É fato conhecido e provado por experiências cientificas, que o cego, caminhando por uma rua ou movimentando-se em seu lar, não depende unicamente do tato para guiá-lo, quando se aproxima de uma parede ou qualquer outro obstáculo, e também se apercebe intensamente da circunstancia de haver uma outra pessoa presente. Foi verificado e cientificamente provado que a aura magnética se projeta a uma distancia tal do corpo físico que o cego, cujos delicados sentidos são fortemente desenvolvidos, pode realmente perceber a sua aura magnética tocar um obstáculo muito antes de alcançar ou fazer contato com esse obstáculo com seu corpo e sentidos físicos. Instrumentos delicados tem demonstrando que a aura que emana do corpo humano estende-se a uma distancia de dez pés [ mais ou menos 3 metros ] e se irradia pelo menos cinco pés [ mais ou menos um metro e meio ] em todas as direções.

Pense que de cada ser humano emanam irradiações de certa força ou energia, que se estendem a uma distancia de um a três metros do corpo. Consideremos a seguinte questão: que é essa aura, como se manifesta, atrai, repele, e como pode ser controlada? Antes de responder a essa pergunta é necessário que conheçamos alguma coisa sobre o campo magnético das coisas em geral. Tomemos como exemplo um elétron – partícula quase invisível que a ciência nos diz compor o átomo, mas sobre a qual sabe tão pouco e pode apenas especular até o estágio que atingiu. O místico, entretanto, em seu laboratório,foi mais longe do que a ciência escolástica e sabe um pouco mais a respeito do elétron.

Digamos, então, que o elétron é a menor partícula que entra na composição da matéria; sabemos que no elétron há forças duais em ação que são positivas e negativas, as mesmas que existem numa célula criativa.

Ora, as vibrações que emanam de qualquer massa de matéria, transmitem a qualidade de radiação de acordo com a natureza da força predominante na massa. Assim, qualquer que seja a qualidade de radiação da massa, positiva ou negativa, a qualidade se transforma no que conhecemos como ‘polaridade’ e diz-se que a massa é de polaridade negativa ou positiva. Qualquer massa de matéria irradia uma força negativa ou positiva e assim é de uma ou de outra polaridade. As vibrações que emanam da matéria são vibrações positivas ou negativas e caracterizadas, em sua polaridade, pela natureza ou qualidade diretiva das forças interiores dos elétrons combinados que formam os átomos em qualquer massa de matéria bruta. Assim, vemos que as forças positivas ou negativas no interior dos elétrons não são iguais, mas que uma ou outra predomina e determina a polaridade. Portanto, as vibrações emanando de qualquer forma de matéria, tem uma influencia magnética sobre todas as outras formas de matéria, e serão atraídas ou repelidas de acordo com a lei da polaridade, isto é: o positivo atrai o negativo e repele o positivo e vice versa.

No imã comum ou no imã permanente, encontramos uma boa ilustração da força de atração ou magnetismo que emana das vibrações de um pedaço de ferro. Propagando-se desses imãs, a uma curta distancia, está o campo ou área onde ocorrerá a atração magnética. Provavelmente o leitor terá feito experiências com o imã e constatado como ele atrai agulhas ou outras peças de aço ou ferro, movimentando-se e prendendo-as a um dos pólos do imã. Logo que o imã seja colocado a uma distancia de agulha que permita atraí-la com a aura magnética; logo que a agulha penetre a zona ou campo de atração, ela não resistirá à força e será imediatamente atraída para o pólo magnético onde permanecerá até que seja retirada.

O magnetismo que emana do corpo humano é realmente magnético, no mesmo sentido em que o é o de um imã comum – mas o termo ‘magnetismo’, quando se refere ao corpo humano é usado em conexão com as forças físicas ou energias no interior do corpo que são duais em natureza, consistindo de dois opostos de energia ou vitalidade reunidos por sua atração mútua. Esta energia, vitalidade ou magnetismo, circunda o corpo humano porque emana das duas energias opostas que existem no corpo humano e delas obtêm sua essência. E assim, a força vital, isto é, a força de vida que é associada e controlada pela mente da alma no Homem – une-se às energias física, material e corporal para criar esta aura magnética e, esta aura, é de uma polaridade negativa ou positiva de acordo com a natureza da polaridade predominante dando-lhe configuração. Diz-se, então, que uma pessoa é positiva ou negativa.

Sob certas circunstâncias, a aura pode ser percebida a olho nu. Aqueles que a enxergam mais claramente são clarividentes, mas quando certas condições físicas são utilizadas, seja por causas ou condições naturais ou cientificas, quase todos podem perceber a aura humana. É assim que o ‘magnetismo pessoal’ não é mais a força invisível, misteriosa – a coisa intangível que era há anos atrás, porque ela pode, agora, ser vista, medida, sentida, desviada, refletida, pesada, neutralizada, aumentada, diminuída é, além disso, afetada mecanicamente pelo uso da Vontade Humana.

Aqui, encontramos o grande segredo que tantos mestres e investigadores não conseguiram descobrir nos primeiros tempos da história do magnetismo pessoal. É que a VONTADE HUMANA – esse poder estranho, diretivo, controlador, determinante – sempre às ordens do intelecto humano – PODE VERDADEIRAMENTE – não teoricamente – CONTROLAR E AFETAR AS VIBRAÇÕES RADIANTES DENOMINADAS MAGNETISMO PESSOAL.

Que é então o Magnetismo Pessoal? Deve estar diretamente ligado ou sob a supervisão da mente ou intelecto. Deve estar também associado com a energia vital do corpo humano, pois verificamos as radiações magnéticas do corpo humano [a aura] afetadas pelo padrão ou força da energia vital no corpo, flutuando e oscilando de acordo com as alterações da vitalidade.

Em palavras simples, devemos considerar a mente, que é um atributo da alma, como o segredo e a chave do magnetismo pessoal, porque a mente e a força vital estão relacionadas e a vida está sob o controle direto da mente, não no que se refere unicamente ao corpo, mas, sim, à própria ‘vida’.

E como parece a aura de uma pessoa, quando vista sob condições apropriadas? A aura IRRADIA e se manifesta em vibrações de cor. Se puder ver as emanações das vibrações que constituem a aura em volta do corpo humano, verá várias cores, em diferentes matizes e tons, cada uma delas significando uma determinada condição física ou mental. Estas condições internas são refletidas externamente e este reflexo, refletindo-se externamente por meio de vibrações, forma a aura e esta aura é de fato a expressão exterior do desenvolvimento da personalidade da alma, criando o que é comumente conhecido como ‘personalidade’.

E então temos uma Personalidade Magnética ou Magnetismo Pessoal.

Façamos agora um exame e análise da personalidade magnética para que possamos chegar a uma conclusão com respeito às qualidades, condições ou natureza da mesma. Se pudermos notar qualquer distinção por semelhante observação ou comparação façamo-la completamente.

A primeira observação a fazer é encontrada na criança. Por que são tão maravilhosamente atraentes para todos nós? Que qualidades ou expressões encontramos na criança? Considerando essas perguntas, encontramos:

a] simplicidade;
b] inocência;
c] pureza da mente;
d] sinceridade;
e] entusiasmo;
f] verdade;
g] fé absoluta;
h] apreciação;
i] imaginação;
j] isenção de duvida;
k] alegria de viver;
l] vitalidade;
m] pronto perdão;
n] amor a todas as coisas
.

Ora, se a mente afeta ou controla diretamente a força vital e a aura magnética, qual supõe ser a natureza ou expressão de uma criança que possua as qualidades citadas acima? E quase todas as crianças entre dois a sete anos possuem todas elas. Pode, então, ver a causa da atração que todas as espécies de pessoas sentem pela personalidade da criança. Nela encontramos certos estados de CONSCIENCIA que produzem determinados efeitos na aura.

Isto é assim porque a criança ainda não teve contato suficiente com o mundo para que sua visão da vida e das coisas em geral seja afetada. À medida que a criança cresce, seus contatos com a vida mundana são cada vez maiores, e o efeito disso é que ela cresce acostumada a convencionalismos, opiniões diversas, e assim por diante. Essas coisas afetam a consciência simples da criança e ela se transforma; as duvidas aparecem, a preocupação faz-se sentir; o medo de certas pessoas ou coisa aparece e em vista disso tudo a criança não mais expressa simplicidade de mente mas é influenciada e afetada pelo meio-ambiente.

Façamos uma outra observação. Há muita gente de muito bom aspecto, mas cuja personalidade ou magnetismo é limitado ou falho. D.W. Griffith, diretor de filmes, disse em uma entrevista que a maneira pela qual ele escolhia seus artistas, era procurando a luz interna que havia neles. Com isto, queria dizer que procurava por uma determinada expressão ou manifestação da personalidade, que indicasse que pela experiência e desenvolvimento, uma real personalidade da alma estava se manifestando diante dele; chamava isto de ‘luz interna’ e era seu maior teste para determinar se a pessoa era, ou não, capaz de preencher o seu papel.

Consideremos agora dois tipos diferentes de personalidade. No primeiro diremos que a pessoa possui grande energia e isto significa saúde, força, poder, entusiasmo, atividade e amor à vida. Nada mais deseja do que felicidade e luta para conseguir tudo aquilo que lhe permita uma continua existência de felicidade. Pensando adequadamente, aumenta seu grau de magnetismo em polaridade positiva e, assim, irradia uma poderosa aura positiva. Se uma tal pessoa ficasse a uma distancia de mais ou menos cinco metros, o leitor sentir-se-ia impelido a voltar-se para ela. Sua radiante aura magnética ou vibrações da alma atrai-lo-ia fortemente. O leitor talvez dissesse consigo mesmo: ”Ali está um grande homem”.

Por outro lado, tomaremos um homem fraco, física e emocionalmente. Não tanto quanto um fraco mental, mas o bastante para provocar nela falta de ambição, entusiasmo, atividade, saúde, força e desejo de se tornar o mais elevado tipo de homem. Teríamos então, um homem sem expressão; um homem cuja aura seria de pouco alcance, não se estendendo mais que alguns centímetros do corpo. Seria um homem que usaria muito pouco de seu próprio raciocínio e nutriria pensamentos de ódio e vingança contra aqueles que o impedissem de expressar sua vontade ou seus pontos de vista; seria um homem atado às cadeias do convencionalismo e que dificilmente reconheceria estar errado em alguma coisa, mesmo quando a prova mais positiva fosse apresentada contra seu ponto de vista. Tal homem irradiaria uma aura de polaridade negativa tão fraca que seria quase absolutamente neutra. Ele teria poucos amigos verdadeiros [quase nenhum] e constituiria um fardo para sua própria família.

Note a diferença entre estes dois tipos e então encontrará o segredo; o segredo do estado de consciência que nos fará possuir o magnetismo pessoal que temos estado buscando sempre. Lembre-se de que é a alma, a mente ou consciência do Homem, que, no final, determinará a qualidade da sua aura e a atração magnética.

Se fosse permitido à nossa alma, desde a infância, dar expressão de perfeição a todos os pensamentos e atividades, então, manifestaríamos a forma mais elevada possível de atração magnética. Por que? Porque o homem é semelhante, o homem, naturalmente deveria viver perfeitamente, deveria ser um fogo vivo ou força do sol e Amor. Por que, então não é ele magnético? Simplesmente porque, em geral, está muito abaixo do padrão normal que deveria ter. Sua vida, pensamento e manifestações são ‘ fora do normal’ porque está, carecendo dos elementos vitais da alma e consciência que tornam a vida perfeita e irradiam as atividades de amor e felicidade. Onde falta o amor no coração do Homem, tudo quanto é importante na vida falta, da mesma maneira que a planta não poderia existir sem o poder do amor dos raios do sol.

A alma do homem DESEJA expressar suas qualidade divinas na Terra e estas qualidades podem ser resumidas em uma palavra:AMOR. O amor completo da alma, que põe à mostra toda sua beleza, perfeição, sabedoria e glória, torna o homem aquilo que Deus desejava que ele fosse - A SUA IMAGEM – O HOMEM, com seu entendimento finito, objetivo, limitado, fracionou as qualidades do Divino Amor em palavras, idéias e fantasias, mas para todas essas, a Divindade de Amor permanece inalterável e se expressará quando e onde o homem permita seu SER objetivo afastar-se de maneira a não poder interferir com a expressão Divina. O que o homem chama de benevolência, paciência, sinceridade, humildade, bondade, simpatia, compreensão, apreciação, reconhecimento e perdão. São fases de uma mesma coisa, chamada: AMOR DIVINO.

É possível alguém mudar sua polaridade negativa para positiva, adquirindo assim um magnetismo pessoal forte e atraente? Sim, certamente. É necessário somente polarizar-se com a força positiva, elevando a consciência pelos pensamentos de amor na acepção da palavra para viver em paz consigo mesmo e com o mundo, fazendo o máximo para ser útil, procurar estar acima de coisas inferiores, como o ódio, a inveja, vaidade e permitir que o Amor Divino que há em seu interior se expresse exteriormente. É a coisa mais fácil do mundo fazer isso. É necessário unicamente fazer um esforço consciente para isso e continuar a fazê-lo a despeito das primeiras dificuldades. Todos nós temos nos tornado escravizados por pensamentos errôneos e devemos quebrar as cadeias que nos ligam, modificando o processo de pensar e elevar o nosso pensamento aos mais elevados ideais.

E assim, desejar viver a vida radiante – cheia de vitalidade, atividade, alegria e amor, deve, primeiro, remover de sua consciência todas as formas de pensamento destrutivo e permitir que sua alma, seu EU REAL, expresse sua perfeição, e reflita sua força e poder magnéticos. Então, os outros reconhecê-lo-ão e o apreciarão por que se tornará um poder no mundo para o aperfeiçoamento de toda a humanidade e para a glória de Deus.

É bem conhecido dos místicos que Deus deu ao Homem toda a força e poder para auxiliar-se para alcançar as coisas mais elevadas. Certamente isto é verdade e todas as pessoas na Terra que possuem uma mentalidade comum podem revestir-se com uma personalidade radiante, magnética. Temos o poder para fazer isso, mas é necessário esforço para conseguí-lo.

Assim como o dínamo elétrico é capaz de produzir a força para criar luz e força, mas não pode fazê-lo até receber a força motriz para pô-lo em movimento, assim, também, possuímos a capacidade de elevar-nos e nos transformar no que quisermos, mas somente quando pusermos a força em ação e fizermos um esforço consciente para mantê-la em funcionamento.

Deus não pode e não ajudará ninguém que não queira fazer um esforço consciente para ajudar a si mesmo. Mas, quando fizer esse esforço e estiver fazendo o melhor que puder, lembre-se que o seu ‘melhor’ é melhor do que jamais fez - e, então, ser-lhe-á proporcionado auxilio para que continue na senda porque com esforço continuado, esforço que fizer, sua alma gradualmente se libertará dos grilhões que a ligavam às falsas concepções e começará a expressar-se livre e perfeitamente, extraindo da fonte infinita de poder tudo que necessitar para progredir, produzindo e criando o poder que deseja. Possa o leitor fazer o esforço e colher a recompensa do Amor Divino que trás à alma, a PAZ PROFUNDA.
_


[Texto de H.S.Lewis]


Nenhum comentário:

Postar um comentário