sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A Fonte do Ser e os Canais do Devir

-
Nas profundezas do Insondável
Jaz o Ser.
Antes que céu e terra existissem,
Já era o Ser,
Imóvel, sem forma,
O Vácuo, o Nada, berço de todos os Possíveis.
Para além de palavra e pensamento
Está Tao, origem sem nome nem forma,
A Grandeza, a Fonte eternamente borbulhante,
O ciclo do Ser e do Existir.

Explicação: Através de séculos e milênios agita a filosofia a controvérsia sobre o Aqui-Ser, sobre a ultimérrima Realidade, a Essência, o substrato de todas as coisas existenciais. Mas este problema não é objeto de análise, e nunca atinge o Próton originário, mas somente os derivados. Unicamente a intuição, o total ego-esvaziamento e sua subseqüente cosmo-plenificação é que podem dar uma resposta, não em forma de uma prova ou demonstração, mas como uma experiência ou imediata vivência da Realidade Fundamental do Cosmos.

Esse Silêncio-presença, esse Silêncio-plenitude, é a única atitude necessária e suficiente para a experiência da Realidade.

A certeza, escreveu Einstein, não vem das provas, mas é anterior a qualquer prova.

A certeza vem da evidencia imediata da própria Realidade.

-
Lao-Tse_Tao Te King