quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Cumprimento da Ordem Cósmica

-
Quem se ergue às alturas sem desejos,
Enche de silêncio o coração.
E, ainda que todas as turbas ruidosas
Assaltem o homem isento de desejos,
Ele habita em profundo silencio,
Contemplando, sereno, o louco vai-vem,
Porquanto, tudo que existe,
É um incessante vir e voltar,
Um nascer e morrer.
O que retorna, volta ao Imperecível.
Quem isto compreende é sábio.
Quem não o compreende é autor de males.
Quem é empolgado pela Alma do Universo,
Alarga o seu coração.
E o homem de coração largo
É tolerante,
E o tolerante é nobre.
O homem nobre cumpre a ordem cósmica.
E quem cumpre esta ordem,
Se identifica com  Tao, o Infinito.
É imortal como o Tao
E não subjaz a destino algum.

Explicação: Quando o homem ego-pensante se torna cosmo-pensante cedo ou tarde acaba por ser cosmo-pensante:o seu pequeno pensar egóico passa a expandir-se no grande pensar cósmico. No principio, parece que o seu ego-humano sofre prejuízo, perecendo; mas, por fim, verifica que, na linguagem do Mestre, o grão de trigo (ego) não morre realmente, mas expande a sua estreiteza na largueza da planta frutífera (Eu).

As palavras de Lao-Tse acima reproduzidas são uma perfeita paráfrase a essas palavras do Nazareno; ou ainda às palavras de Paulo de Tarso: “Eu morro todos os dias – e é por isso que eu vivo”.    

Todas as verdades dos Grandes Mestres da humanidade aparecem em forma paradoxal.
-
Lao-Tse_Tao Te King

Nenhum comentário:

Postar um comentário