quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Eu também Mereço

O famoso pianista Arthur Rubinstein [1887-1892] atrasou-se para um almoço num importante restaurante de Nova York. Seus amigos começaram a ficar preocupados, mas Rubistein finalmente apareceu, ao lado de uma loura espetacular, com um terço de sua idade.

Conhecido por seu pão-durismo, nessa tarde ele pediu os pratos mais caros, os vinhos mais raros e sofisticados. No final, pagou a conta com um sorriso nos lábios.

- Sei que vocês devem estar estranhando – disse Rubinstein. – Mas hoje fui ao advogado fazer meu testamento. Dei uma boa quantia para minha filha, para meus parentes e fiz generosas doações para obras de caridade. De repente, me dei conta de que eu não estava incluído no meu testamento – era tudo dos outros!

“A partir daí, resolvi me tratar com mais generosidade”.

-
Contos do Alquimista_ Paulo Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário