terça-feira, 6 de abril de 2010

Cosmicidade


Cosmicidade é o UNO que abrange TUDO. É a TOTALIDADE, tudo aquilo que possamos imaginar de físico e hiperfísico, material e espiritual; é o tudo do TODO. É a divindade Absoluta – REALIDADE – dos místicos. É Deus, o Supremo, dos religionistas. A mente Cósmica; a Alma Universal dos metafísicos.

Nada há fora da Cosmicidade. Tudo o que acontece está em ‘seu interior’; amor, ódio, atos de fraternidade, atos de atrocidade, guerras, etc.

Como explicar o Mal, perguntam alguns? O mal é a ausência do BEM. Quando se é o Bem, não há o mal. Tudo está em harmonia.

A Cosmicidade-Divindade-Totalidade é harmonia integral, não induz ao mal. Os seres humanos, com seu livre-arbítrio, é que decidem agir dentro da Lei Divina – Cósmica – ou não. Quando agem fora dessa Leu Suprema, incorrem em erro e aí se manifestam a corrupção,a s guerras, as desarmonias em geral; tudo o que é negativo e destrutivo no Homem.

Qual a finalidade do Homem na Terra? Sua finalidade é evoluir, desenvolver-se, despertar, conscientizar-se do que, realmente, ele é. O Homem é Divino em essência. Traz a Divindade em seu âmago. Como disse Teresa de Ávila, o Homem tem Deus em sua alma.”Nele vivemos, nele nos movemos, nele Temos o nosso ser”.

O homem cósmico é aquele que vivem em uníssono com a COSMICIDADE – a Lei Divina. Sendo a Cosmicidade o que inclui TUDO, também é a LEI TOTAL, o AMOR GLOBAL, a SABEDORIA CÓSMICA, DIVINA E INFINITA. Sendo a totalidade também é o cognoscível e o INCOGNOSCÍVEL. Não se pode conhecê-lo – é o eterno Desconhecido, porém conhecido através de suas manifestações ou criações, segundo alguns.

O Homem só pode SENTI-LO e não pode percebê-lo com seu sensor físico.

Apenas os místicos verdadeiros o experienciam quase que totalmente. Isso porque o TODO contém as partes, mas nenhuma das partes isoladamente ou em conjunto pode abarcar o TODO. O INFINITO inclui os finitos – as partes - mas o finito não pode, não consegue incluir o Infinito – o Cósmico.

Houve um Homem cósmico, um Místico plenamente desperto e realizado – IESCHOUAH [Jesus] – que manifestou a Divindade, Sua Cosmicidade, aqui na Terra. Quando afirmou “Eu e o Pai somos UM”, referiu-se a sua REALIZAÇÃO na COSMICIDADE [Alma Cósmica].

Ele pôde asseverar: “quem vê a mim, vê aquele que me enviou”. Que tremenda afirmação! Só um SER verdadeiramente realizado é que poderia dizer tal Realidade-Verdade-Totalidade! A Cosmicidade irradiava-se, plenamente, de todo seu ser.

Somente quando expressamos AMOR [manifestação de Cosmicidade] é que seremos, realmente, seres cósmicos, cumprindo a vontade da TOTALIDADE. “Deus est Amor”, Vida et Lux”; sejamos também LUZ, VDA e AMOR para lucificarmos, vivificarmos e amorificarmos nossos semelhantes, nossos irmãos, e a nós próprios na COSMICIDADE.
-
[Texto de Paulo R.M. de Macedo]

Nenhum comentário:

Postar um comentário