sexta-feira, 30 de abril de 2010

Azul, Vermelho ou Verde – de que tipo é você?


Todos nós temos um comportamento mais destacado – o modo pelo qual habitualmente interagimos com as outras pessoas. Nosso modo de comportamento baseia-se nos diferentes modos de pensar e sentir, que levam a diferentes modos de agir. Embora os seres humanos sejam por demais complexos para serem rotulados, podemos descrever certos tipos genéricos e classificar a nós e aos outros no espectro dos variados tipos interpessoais.

Alguns indivíduos se relacionam muito bem com os outros. Gostam de trabalhar em conjunto, num ambiente caloroso e amigável. Sensíveis às necessidades dos outros, esperam que os outros sejam sensíveis às suas. Esses indivíduos estabelecem objetivos elevados para si e para os outros, e darão 110 por cento de si a um projeto ou causa se perceberem a importância do empreendimento. Os indivíduos que se enquadram nessa classe podem ser chamados de ‘Ajudantes Zelosos’. Se fossemos escolher uma cor para eles, ela seria o azul – ‘azul natural’.

Outro grupo de pessoas, que chamaremos de ‘Realizadores Decididos’, adoram desafios e competições. Gostam de assumir responsabilidades e lutarão para conseguir o controle de um grupo. Reconhecendo que alguém possui maior competência técnica ou que ocupam um cargo de poder, podem se submeter a ele, porque, valorizando o poder e a competência como fazem, respeitam essas qualidades nos outros. Tomam decisões rapidamente e enfrentam conflitos diretamente. Gostam de controlar recursos, de tr autoridade para realizar trabalhos e de ser livres para estabelecer suas próprias prioridades. Se fôssemos escolher uma cor para os ‘Realizadores Decididos’, ela seria o vermelho – ‘vermelho intenso’.

O terceiro grupo é o das pessoas calmas e racionais. Gostam de trabalhar com dados e minúcias, e tomam decisões a partir de informações. São lentas no falar, porque valorizam a exatidão, e querem estar certas de que refletiram muito sobre um problema antes de assumirem uma posição. Essas pessoas podem ser tímidas e reservadas em situações sociais e com freqüência sentem-se pouco à vontade em situações emotivas. Chamamos esse grupo d ‘Pensadores Lógicos’; Sua cor é o verde – ‘verde claro’.

Todos os três tipos são mais ou menos eficientes, dependendo das exigências da situação. Possuem um conjunto de capacidades e, paradoxalmente, cada qual pode fracassar quando excessivamente pressionado.

Os pontos fortes dos ‘Azuis Naturais’ são: a busca de qualidade e perfeição, o reconhecimento da necessidade dos outros, a capacidade de conseguir a colaboração de outrem, a focalização em objetivos relevantes e o idealismo. Quando os ‘Ajudantes Zelosos’ recorrem demasiadamente a essas capacidades em que são fortes, podem se tornar perfeccionistas e moralistas. Não conseguindo agir segundo seus padrões, sentem-se culpados e podem oportunamente transferir esses sentimentos de culpa aos outros também. Ás vezes, quando colocam a necessidade dos outros acima das suas, acham que foram explorados e, em análise retrospectiva, desejariam ter feito o que fizeram. A menos que acreditem ser preciso defender um principio, quase não toleram conflitos. Lutarão para defender o que acreditam ser certo ou justo.

CAPACIDADES ESPECIAIS
Os ‘Vermelhos Intenso’ são especialmente fortes em determinação, integralidade e orientação de ações. Dispõem-se a correr grandes riscos e acolhem de bom grado desafios e novidades. Suas fraquezas potenciais residem em tomar decisões prematuras, que às vezes se devem à falta de paciência para esperar todas as informações, e lês podem se comportar de modo dominador e autoritário. Às vezes assumem muitas coisas apenas para provar que elas podem ser realizadas; assim, seus esforços ficam dispersos. Dedicando-se a uma tarefa, os ‘Realizadores Decididos’ podem esquecer as necessidades interpessoais.

Metódicos e coerentes, os ‘Verdes-Claros’ são excelentes na coleta de informação e análise de dados. Gostam do que já foi testado e que se provou verdadeiro, e fazem modificações com calma e firmeza, construindo o futuro com base no passado. Sempre tem um olho voltado para as conseqüências. Gostam de ordem e sistema, e com freqüência são autores de manuais de procedimentos, os criadores de orçamentos e os analistas que realizam estudos de permutas. Em sua preocupação com detalhes, podem se tornar tão enredados na busca de informações adicionais, que ficam paralisados em análises e se tornam incapazes de tomar decisões dentro do prazo. Porque lidam com fatos, podem se tornar por demais detalhistas, um comportamento e especialmente irritante para um ‘Vermelho Intenso’, que pouco se interessa por detalhes. O empreender com método mudanças só pode cristalizar em oposição.

Há vários meios de determinar o estilo interpessoal de ação da pessoa. Um deles é observar o comportamento. Algumas pessoas usam de um estilo com tanta persistência, que é relativamente fácil apontar seu estilo dominante. Outros podem servir-se duma fusão de dois estilos, e outros têm tanta flexibilidade, que se tornam quase completamente adaptáveis na utilização do estilo. Escolhem o que acham que funcionará num situação específica, com algum indivíduo ou algum grupo. Algumas pessoas possuem um ‘estilo principal’, usado quando as coisas vão bem, e um ‘estilo secundário’, por elas trazido à tona quando seu estilo principal não está funcionando.

EM QUE PONTO DO ESPECTRO?

Outro meio de determinar o estilo de um indivíduo é observar o ambiente que ele cria para si. Por exemplo, os ‘Azuis Naturais’ gostam de móveis e decorações informais’. No escritório, podem colocar nas paredes fotos de paisagens, pinturas de cenas naturais, ditados, fotografias da família, troféus e diplomas. Os ‘Vermelhos Intensos’ posicionam os móveis de modo que tenham controle e domínio. A sala em que trabalham pode estar com um amontoado de coisas – os indícios de todos os projetos em que estão envolvidos. Nela também terão diplomas e troféus, e às vezes retratos em que estão com personalidades importantes ou em que ganharam algum prêmio. Os ‘Verde-claros’ geralmente possuem escritório bem organizado. Nas paredes, colocarão calendários d planejamento, diagramas ou arte não-figurativa. Escritório típico de um ‘Verde-Claro’ é o do engenheiro eletrônico que tem na parede uma foto ampliada de seu mais recente microcircuito, ou na mesa uma peça de ‘hardware’.

O método mais preciso de determinar o estilo de uma pessoa é entregar-lhe um questionário de avaliação que apresente descrições de comportamento e que leve a pessoa a indicar os comportamentos que mais ou menos se assemelham ao dela. O resultado é um perfil que representa a auto-percepção do indivíduo. O próximo passo é pedir a três ou quatro pessoas, que conheçam bem o indivíduo, que completem a avaliação, a fim de confrontar a autopercepção com a percepção dos outros. Existem no mercado vários desses testes de percepção, muitos dos quais devem ser ministrados por alguém qualificado. O questionário que corresponde melhor aos estilos de personalidade apresentados neste artigo é o ‘Questionário de Avaliação de Atribuições’ [‘Strenght Deploymente Inventory’], criado por Elias Porter, Ph.D.

Muitos benefícios se colhem da compreensão de nosso estilo de relações interpessoais e da determinação do estilo dos outros. Pesquisas revelam que pessoas que compreendem-se a si mesmas e percebem os fortes e fracos de seu estilo são mais eficientes, porque podem maximizar seus fortes e estar alerta aos indícios de que estão usando excessivamente essas capacidades. Trabalhos em equipe são estimulados quando os integrantes reconhecem as capacidades e as diferenças de estilos dos outros. Os Azuis Naturais e os Verde-Claros necessitam dos Vermelhos Intensos para levar adiante empreendimentos. Os Vermelhos Intensos e os Verde-claros necessitam dos Azuis Naturais para lembrá-los de que as pessoas são os nossos mais importantes recursos. Os Vermelhos Intensos e os Azuis Naturais necessitam dos verdes-claros para mantê-los conscientes de fatos e cifras.

Compreender o estilo aumenta a eficiência de comunicação do indivíduo, porque, tendo compreendido o estilo mais comum dos outros, sabemos quais procedimentos são mais eficazes e que tipos de preocupações dominam sua mente. Por exemplo, um Azul Natural sempre deseja saber ‘que efeito isso terá nas pessoas?’; um Vermelho Intenso pode perguntar: ‘Onde está o desafio?’; e a principal preocupação do Verde-claro é: ‘Quanto custará?’. ‘Isso já deu certo antes?’. Em nossos processos de comunicação é possível ajustar nosso estilo natural a um estilo mais compatível com o daqueles que nos cercam. Isto é análogo a sintonizar num rádio de avião a freqüência correta para falar com a torre de controle de tráfego aéreo.

Nossos estilos de comportamento são o resultado de fatores genéticos e de influencias ambientais. O grau em que o estilo pode ser modificado é ainda um tema controvertido entre os cientistas do comportamento. Muitos sustentam que quanto mais amplo for o alcance de estilos de comportamento em nosso cabedal, mais eficientes seremos em alcançar os resultados que desejamos no trabalho com os outros e por meio deles, contanto que seja boa nossa habilidade em determinar o estilo apropriado para a situação. O fato mais relevante, porém, é o de que muitos indivíduos conseguiram ampliar sua escala de estilo, segundo as exigências de comportamentos diferentes que a vida ou o trabalho impôs.

Azul, Vermelho ou Verde – talvez todos possamos aprender a incorporar em nossa personalidade os aspectos mais positivos de cada um desses estilos, tornando-nos assim indivíduos mais dinâmicos e flexíveis.
-
[Texto de Bobette Williamson, professora de Técnicas de Comunicação Interpessoais, Liderança, Chefia e Relações Humanas, na Universidade da Califórnia.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário