domingo, 14 de março de 2010

Sobre a Natureza da Confiança


O mundo de hoje está oprimido por problemas econômicos e sociais, caracterizados por um descrédito, uma falta de confiança em nós próprios, em outros e em nossas instituições. Para a média das pessoas esses problemas podem parecer insolúveis e esmagadores. Os ‘estudantes’ sabem que acontecimentos ou forças que anteriormente pareciam ameaçadores, através de compreensão podem converter-se em fatores que nos auxiliem e em instrumentos para a materialização de nossos desejos. Vamos nos unir à Grande Obra de aumentar essa compreensão, para criar maior harmonia, paz e união em nossa vida, na vida dos outros e no mundo.

Convidamos o leitor a explorar conosco a natureza confiança, o modo em que ela nos advém e nos influencia. Para isto, utilizaremos uma versão do Processo de Pensamento, especificamente desenvolvido para manifestar confiança às nossas experiências. Tendo confiança, podemos realizar nossos desejos.

O processo de ‘Pensamento’, consistindo em Concentração, Contemplação e Meditação, faz uso de uma série de experiências e perguntas a exploração dos vários níveis da consciência objetiva e subjetiva. Pela utilização desse processo, podemos integrar nossos mundos interior e exterior, dando ensejo a um maior sentimento de integração e confiança.

Em nosso exercício, começaremos por vivenciar algo da natureza da confiança. Ao fazermos isso, nosso objetivo será o de observarmos ou prestarmos atenção aos nossos sentimentos e sensações corporais. Queira tomar uma inspiração profunda. Como é que você está se sentindo neste exato momento? Observe, por exemplo, seu ritmo cardíaco, a sua respiração e outras sensações corporais. Você se sente pesado ou leve, sente frio ou calor, auto-contido ou expansivo?Quais são os sentimentos que você está vivendo agora: Qualquer que sejam eles, respire profundamente e deixe que eles se expandam e se intensifiquem. Este é o ponto primordial, o começo para você. Vamos agora abordar a confiança através de três experiências. Após cada exercício, para alguns instantes, analise a sua experiência e, tomado de caneta e papel, faça uma breve descrição de sua experiência, seus sentimentos e sensações.

A EXPERIÊNCIA
Exercício A_ Recorde-se de um momento em que teve algum sucesso, um momento de realização pessoal m que você fez alguma coisa bem feita. Que efeitos essa experiência tem sobre a sua auto-estima, sua auto-confiança, sua capacidade de confiar em si mesmo e nos outros? Se lhe pedissem para realizar a mesma coisa, como é que você se sentiria? Teria agora o mesmo sucesso de então? Enquanto vivencia essa recordação,observe seus sentimentos.

Respire profundamente e permita que seus sentimentos se intensifiquem. Quando tiver terminado, faça uma pausa e escreva brevemente seus sentimentos e experiências.

EXERCÍCIO B_ Agora lembre-se de alguma ocasião em que fracassou numa coisa importante, um momento em que você percebeu que fez algo ‘errado’. Como é que você se sente? Que efeitos essa experiência tem sobre a sua auto-estima, sua autoconfiança, sua capacidade de confiar em si mesmo e nos outros? Você faria a mesma coisa outra vez? Para realizar aquele objetivo, procederia do mesmo modo ou mudaria seu procedimento? Sente você que é mais fácil recordar sucessos ou fracassos? Que é que isto lhe revela acerca de você mesmo? Como é que você se sente agora? Respire profundamente e permita que seus sentimentos se intensifiquem. Continue observando os sentimentos que lhe ocorrem. Quando tiver terminado, faça uma pausa e escreva brevemente seus sentimentos e experiência.

EXERCÍCIO C_ Agora imagine como seria se você fosse uma semente – uma semente que começa a germinar, despertando para o mundo, revelando potenciais que estavam adormecidos, latentes em seu interior. Você não sabe de que modo a vida desabrochará de dentro de você: como uma raiz, um caule, uma folha, um botão, uma flor. Como é que você se sente ao vivenciar as surpresas que ocorrem à medida que você desabrocha e é arrebatado pela experiência da vida? Que efeitos essa experiência tem sobre sua auto-estima, sua auto-confiança, sua capacidade de confiar em si mesmo e nos outros? Respire profundamente e permita que seus sentimentos se intensifiquem. Identifique-se com os seus sentimentos à medida que continua se desenvolvendo. Quando tiver terminado, faça uma pausa e escreva brevemente seus sentimentos e experiência.

Agora amplie seus sentimentos de modo que envolvam a experiência completa de confiança: Semente, Fracasso, Sucesso. Compare os sentimentos que teve como semente em germinação, como fracasso e como sucesso. Que efeito essa compreensão ampliada decorrente dos sentimentos das três experiências exerce sobre a sua auto-estima, sua auto-confiança, sua capacidade de confiar em si mesmo e nos outros? Uma vez mais respire profundamente e permita que seus sentimentos se intensifiquem. Quando tiver terminado, faça uma pausa e escreva brevemente o sentimento e a experiência globais dos três exercícios. Você irá agora analisar essas experiências, respondendo algumas perguntas. Escreva suas respostas num papel, numere-as e guarde esse papel para futura referência pessoal.

AUTO-ANÁLISE

1- Faça um sumário das experiências que teve em cada uma das três partes: sucesso, fracasso e semente em germinação. Qual foi a mais excitante, a mais agradável, a menos agradável?

2- Que é que aprendeu sobre a confiança nessas três experiências? Se o que você aprendeu puder ser representado numa figura, como é que ela seria? Desenhe-a.

3- Qual é o principio subjacente, a verdade fundamental, que você vivenciou a respeito da confiança? Exprima essa verdade em poucas palavras.

4- Esse principio atua em você, em outras pessoas, em animais, em toda a natureza?

5- Esse principio opera de modo diferente no sucesso, no fracasso, na semente que germina? Sinta o processo operando aqui. Que é ele? Descreva o modo em que esse principio, essa verdade fundamental, opera.

6- A experiência que teve com os três exercícios alteraram de algum modo suas idéias a respeito da confiança? Em caso afirmativo, descreva essas alterações.

7- Que é que a confiança faz por você? “Tendo confiança eu posso...eu consigo...eu sou...”
8- De que modo você pode utilizar em sua vida diária o conhecimento adquirido durante a sua experiência com a confiança?

9- Complete a seguinte afirmação: Utilizando a minha nova compreensão da confiança, quero que as seguintes coisas especificas aconteçam durante as próximas duas semanas:...

10- Tendo decorrido as duas semanas, complete a seguinte afirmação: Como conseqüência do meu novo grau de compreensão da confiança, aconteceu comigo o seguinte:...

-
[Texto de: George F.Buletza, Ph.D].

Nenhum comentário:

Postar um comentário