sexta-feira, 19 de março de 2010

É SÓ QUERER


A afirmação constante de que vivemos uma época de grande turbulência, cujas causas não são difíceis de detectar, não constitui nenhuma novidade. Período de transição de uma civilização em constante mudança, tem revelado surpreendentes acontecimentos por um lado, e, por outro, a propagação de elementos perturbadores do ser humano – individual e coletivamente considerado – decorrente da flagrante inversão de valores sócio-econômicos, do desequilíbrio psicosocial, da eliminação de barreiras preestabelecidas pela moral vigente, do enfraquecimento da educação e, conseqüentemente, do ser humano considerado em seu desenvolvimento.

Nesse volume de tumultuos nos quais o mundo se debate, configura-se a quase predominância de descontentamentos, revoltas, insatisfações generalizadas, brutalidades, enfim, tudo aquilo que foge aos padrões mais elevados do comportamento e da vida do ser humano e que somente a Educação, em termos holísticos, pode proporcionar.

O desencorajamento e a insatisfação verificados nos dias que correm na maioria dos países, seriam, se não eliminados, pelo menos suavizados, se nos detivéssemos na apreciação dos privilégios e bênçãos que o Cósmico sempre nos permitiu e permite desfrutar.

Pensamentos e esforços unificados e congregados formarão uma onda psíquica ao redor do mundo que, dessa forma, será aliviado e em melhores condições de preparar o advento de uma renovação indefectível e, quem sabe, de uma verdadeira redenção e assim, como uma forte corrente, a humanidade e a Natureza - reflexo da mente atuante do Criador, “a parte feminina de Deus” – proporcionariam benefícios muito maiores.

Essa união não seria difícil se prevalecesse a Vontade de se observar as leis da natureza em operação, e obedecê-las, obviamente. Aliás, a natureza e a consciência do homem não são constituídas da mesma forma do universo?

Eternos buscadores da Verdade, somos os buscadores de Deus, na realidade. E nesse caminhar ininterrupto, preparando, ao mesmo tempo, para adquirir o domínio da vida, vamos prestando exames – após freqüentar com assiduidade e aproveitamento – na “Faculdade Superior de Vivências Terrenas” inspirada pela Sabedoria Cósmica. Transpondo os sucessivos obstáculos que se nos apresentam pela vida afora, vamos nos elevando, progressivamente, a níveis de consciência cada vez mais altos.

Nessa longa aprendizagem, a educação pode desempenhar um papel preponderante, constituindo-se em um dos maiores veículos – se não o maior – da diluição de gotas de luz derramadas pelos princípios e ensinamentos dos Mestres Cósmicos.

Afinal, para que viemos a este mundo, senão para aprender?! Aprendemos com os amigos e, principalmente com os inimigos; aprendemos com as crianças, com os jovens e com os adultos; aprendemos com as plantas e com os animais, se tivermos ‘olhos de ver’. Ainda que o processo de aprendizado não seja continuo e possa não ser consciente, seus resultados são sempre positivos, construtivos, e alimentam com as experiências vivenciadas a personalidade em desenvolvimento, exatamente como a borboleta, que suga o néctar de uma corola, para se alimentar.

Se, por um lado, somos envolvidos por incontáveis oportunidades de reflexão, por outro, nossa capacidade de compreensão é, com muita freqüência, desafiada pela infinidade de problemas para os quais ainda não encontramos solução, ou que ainda não conseguimos entender.

Em todos os momentos de nossa vida temos oportunidade de refletir sobre um dos mais importantes legados que o grande filósofo caldeu, Hermes Trismegistos, deixou para a humanidade: “como é embaixo, é em cima”. Precursor de tantos ensinamentos místicos, fez-nos compreender o ‘microcosmo’ pelo conhecimento do ‘macrocosmo’. Podemos dizer que o primeiro é o segundo em tamanho menor, infinitamente menor. Um pode explicar o outro, tanto do ponto de vista físico, tangível, visível e material, como do ponto de vista espiritual, intangível, invisível e imaterial. Em decorrência disso é que o homem, cópia microscópica do Macrocosmo, é reconhecido pelo místico como dotado de potencialidades infinitas e divinas.

O campo esotérico, ou o místico, oferece raras oportunidades de aprimoramento da percepção mística, da realidade espiritual e do conhecimento de novos caminhos, mais seguros, mais claros e, conseqüentemente, mais fáceis de trilhar. Na verdade, temos muito que aprender, já que é inesgotável a fonte, o manancial das verdades divinas,e, o que é mais importante, fomos dotados de extraordinário potencial para alcançá-las. É SÓ QUERER.
-
[Texto de Rimoli de Faria Doria].

Nenhum comentário:

Postar um comentário