quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Lúcifer _ O Portador da Luz.


Conforme anuncia a Esfinge, quem OUSAR poderá desvelar o Mistério.
Daremos aqui apenas algumas indicações, todavia não faremos qualquer relato comprometedor pois resta-nos CALAR. Cada um, por si mesmo, terá que QUERER e depois SABER...Querer, Ousar, Saber e Calar são os verbos-guias da Esfinge Humana.


Todo real Processo de Iniciação tem muita semelhança com o Processo de Individuação apresentado pela Psicologia Profunda de Carl Gustav Jung. Ambos têm por fundamento os postulados básicos da Alquimia Transcendental, eis que buscam a UNIDADE DE CONSCIÊNCIA ou CONSCIÊNCIA CÓSMICA, simbolicamente representada na Alquimia como o encontro da Pedra Filosofal ou do Ouro dos Filósofos. Trata-se da Psicologia do Inconsciente [Jung] e da Iniciação da Consciências aos seus níveis mais profundos.

Ora, ao ingressarmos nesses recessos de subconsciência, verificamos que TUDO É TREVAS, ANTES DE SURGIR A LUZ. Trevas, Caos, Abismo, Vazio, etc., são denominações alquímicas e iniciáticas a indicar o estado de consciência primordial do Ser.

Sócrates assim se expressou: ”Cada homem é um Caos, mas há em cada ser humano um deus, o qual, se tu quiseres, ordenará em Cosmo e em Felicidade o teu Caos doloroso”.

Colocar todo o conhecimento numa ORDEM COMPREENSÍVEL é o objetivo da Filosofia “latu sensu”, notadamente da Filosofia Mística e da Psicologia Profunda. Ordenar em Cosmo e em Felicidade o Caos da consciência humana. Agora, mais do que nunca, o homem moderno vive nesse ‘caos doloroso, onde ainda predominam os processos primários, onde não há uma síntese de idéias e onde os afetos são passíveis de deslocamento. Onde o princípio soberano que governa os processos psíquicos é o da obtenção do prazer, tudo isto devido ao fato de que, para a mente objetiva, as manifestações existenciais, são descontínuas e quantificadas. Saímos da Unidade Paradisíaca e caímos na dialética serpentina da dualidade.

Perdemos os referenciais! Então, porque queremos [como sugeria Sócrates], ingressarmos numa Ordem Mística, somos conduzidos por um Guia e assim penetramos nesse labirinto trevoso, o Mar de Trevas com seus abismos de Inconsciência. Temos um referencial iniciático e podemos considerar o nosso lugar no Grande Esquema Cósmico.

A Dra. Jacob, discípula junguiana, escreveu: “ Jung desejava ampliar o RAIO DE CONSCIÊNCIA, estendendo seu Feixe de Luz sobre o Mar de Trevas, completando assim a Obra da Criação”, a mesma tarefa cometida aos Buscadores da Luz, conforme preconiza os ensinamentos: Continuar a Obra da Criação.

Para executar esses Trabalhos de Hércules, Lúcifer porta o facho de Luz, queimando como um Fogo do Crisol.E o Mestre convoca o(a) Portador(a) do Archote, o Anjo da Luz ou Lúcifer. Este, com seu facho ilumina as trevas do abismo da subconsciência [abismo do Mar Hermético]. E a Criação continua!

Ilumina e regenera as trevas do Inconsciente, tornando-o consciente [todo o Processo de Iniciação e de Individuação é um programa de Regeneração].

A Luz SE FAZ, refletindo na consciência humana a Sua própria natureza. A Luz SE reconhece na consciência, feito espelho...

A Sabedoria “caótica” do Inconsciente é posta em ordem compreensível pelo intelecto da mente objetiva, como a luz menor.

CAOS EM COSMO!

O Si Mesmo, aqui identificado como o Mestre, comanda toda a Constelação Arquetípica e ordena essa atividade de seu Arquétipo de Luz. Diz-se então em termos de Psicologia Profunda: “Como Deus está para a Criação do Cosmo, o Si Mesmo está para a Criação da Psique”. O Si Mesmo é o Arquétipo do Centro, o Mestre ou nosso Eu Interior, que assim ordena nosso caos pessoal em Cosmo.

O Mistério da Luz [o maior Mistério da Natureza] é desvelado pelo Portador do Archote ou Portador da Luz, nosso amado Lúcifer, matriz de nossa Inteligência Superior. Então, somente então, é feita a “revelação” espantosa de nossa real natureza, um “Mysterium Tremendum”. A Luz SE revela à alma humana, encontro de Cupido e Psyquê. O homem se conhece, um “Mysterium Cognitionis”, de acordo com as expressões de Jung.

Saímos da dialética dos ‘Opostos da Natureza’:Consciente-Inconsciente, luz-trevas e voltamos à unidade de consciência, voltamos à Casa do Pai. Ali o Rei e a Rainha misturam as suas substâncias psíquicas. Assim vemos que todo o Processo Alquímico está plenamente identificado como o Processo de Individuação e com a Psicologia do Inconsciente apresentada por Jung.

Essa figuração arquetípica que é o Portador do Archote ou Lúcifer está sempre a ilumina a Senda para que o Mestre possa dar prosseguimento ao Processo iniciático, o qual deverá culminar com as Bodas Místicas da alma com o Noivo, o Filho da Nova Aliança feita no Shekinah...

Embora tão vilipendiado quanto o mal compreendido Judas Iscariotes, é Lúcifer quem nos resgata dos mundos da Sombra, esse outro Arquétipo da nossa constelação psíquica. Todavia, atribui-se a Lúcifer a identificação com o Diabo, o adversário [dyá-bolos]’fundamental’, também mal-visto em função do maniqueísmo religioso. Mas, como foi dito, essas intelecções espirituais tem lugar ativo em nossa estrutura psíquica. Então serão logo resgatadas à Luz da Compreensão que nos traz o Portador do Archote. Quando isso acontece, o Homem conhece a si mesmo, o SI MESMO da psicologia junguiana.

E na Aurora Consurgens da Alma Humana eles estarão esperando por nós debaixo do arco da Vida Eterna, porque nessa aurora de nossos dias nascerá a Divina Compreensão.

O Anjo da Noite terá passado com o seu licor sombrio, pois saímos da Morte Mística na Noite do Grande Abandono.

Entramos na História dos Grandes Heróis, os Iniciados, como o foram Hércules, Perseu, Teseu, Orfeu. Da forja de Vulcano ou Hefaystos, com o seu Fogo do Crisol, sai um Novo Homem para a Luz de Osíris!
_
“O Lúcifer da Cabala não é um Anjo Maldito e fulminado; É o Anjo que ILUMINA e que regenera, queimando...

Quando Deus disse: Faça-se a Luz, a inteligência foi feita e a Luz apareceu...

A inteligência tomou a forma de um Anjo esplêndido e o Céu o saudou com o nome de Lúcifer.” [ Eliphas Levi_Dogma e Ritual]
_
[Texto de Hélio Francisco Fernandes].

Nenhum comentário:

Postar um comentário